A INICIAÇÃO EM FAMILIA II

Loading

A INICIAÇÃO EM FAMILIA II

Eu estava a viver um sonho que jamais tinha sequer colocado como hipótese. A minha tia sorria e ao mesmo tempo deixava cair uma lágrima pelo rosto. Eu não parava de a beijar e as primeiras palavras que me saíram foram  Tia és tão linda, amo-te, amo-te!

A minha tia então levantou-se e deu me as suas mãos para que também eu me levantasse, ficamos ali abraçados um ao outro, ora rindo, ora trocando curtos beijos, até que ela me disse vai tomar um banho que eu também vou fazer o mesmo. Ela dirigiu-se para o seu quarto, onde tem casa de banho privativa e eu foi para a comum e que vem me soube aquele banho.

Depois do banho dirigi-me ao quarto onde ia dormir e sobra a cama já tinha um calção de pijama que vesti. Algum tempo depois a minha tia bateu à porta, vestia uma camisa de dormir um pouco transparente, sem ser provocatória e sentou-se ao meu lado na borda da cama e colocando o seu braço à volta do meu pescoço, disse-me  Tenho tanta coisa para te perguntar que nem sei por onde começar!  Eu embora um pouco receoso disse-lhe que o melhor seria começar pelo princípio. Ela riu-se e surgiu a primeira pergunta  Quem te ensinou aquilo que me fizeste?  Meio sem graça disse-lhe que ninguém e que aprendi tudo nos filmes, concluindo que nunca

tinha estado assim com ninguém com excepção daqueles beijinhos com as coleguinhas da escola.

– Tu sabes que nós não podíamos, eu sou tua tia, tu vais ter as tuas namoradas e eu tenho o meu e a tua mãe nem sequer pode desconfiar.  Tia, queres parar agora?  Eu se tivesse força era o que devíamos fazer mas puseste-me tão louca e eu quero fazer-te gozar como me fizeste a mim. Pegou-me na mão e disse-me baixinho, vamos para o meu quarto.

Ali chegados, deitou-me sobre a cama e perguntou-me  Posso dar-lhe um beijinho? – Ambos nos rimos e pela primeira vez ela desceu-me o calção e quase a medo, a sua mão pegou na minha pila, dizendo-me que era linda e em seguida fez aquilo que me tinha perguntado se podia fazer e deu um beijinho naquela cabeça já dura.

Continuou com os seus beijinhos, chegou a meter a cabecinha na sua boca, mas disse-me que não conseguia ir além disse. Pedi-lhe então para o encostar à sua face que eu já estava quase a vir-me e foi o que aconteceu de imediato. Quase que parecia que era a minha tia que se estava a vir já que masturbando sofregamente me dizia.  VEM-TE FILHO, DÁ O TEU LEITINHO À TIA, DÁ, DÁ.

– Ficamos estendidos sobre a cama, algum tempo depois a minha tia levantou-se, pegou uma toalha e limpou-se e limpou ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]