Cdzinha vs a tora grossa

Loading

Ola,

Tenho recebido vários emails e contatos de vocês, e fico muito feliz de saber que vocês tem gostado dos meus contos, leiam todos por favor. No último relato, “Cdzinha com o casado pauzudo” relatei um encontro que tive com um amigo da net, e depois conversando ele me falou que curtia muito esse lance de voyeur mas que a mulher não curtia essas coisas porque era bem careta. Eu ali depois daquela fodelança toda, falei que topava e tal sem levar muito a sério, falei qualquer coisa só por falar, eu ali cdzinha toda arrombada a aquela altura ia falar o que ne. Resumindo, a ideia dele era a seguinte, ele ia achar uns caras na net pra me fuder e ele ia ficar olhando. Achei bem estranho isso no início pra falar a verdade, mas como achei que fosse só conversa fiada mesmo, falei que ia ser o máximo e tudo mais e fui embora. Brincamos mais algumas vezes no computador ele sempre falando que tinha tc com um cara assim ou assado, que tava combinando pra gente se encontrar e tal e eu sempre dando corda, mas no fundo com certeza que era tudo imaginação dele. Um belo dia nos encontramos no skype e ele me mandou as fotos de corpo de um cara, meio gordinho, um pau que nao era nada demais uns 16, 17 cm mas era beeem grosso, tipo uns 4 dedos assim um do lado do outro.

E aí, gostou? Sera que você aguenta? Mostrei tuas fotos pra ele, e ele tá doido pra te comer.

Jura, se tá falando sério? E um cacete bem grosso, não sei se consigo mas adoraria tentar.

Nessas horas o espírito de puta da cdzinha, aparece na mesma hora né, parece que está sendo desafiada, e confesso que o cuzinho piscou de ver um cacete grosso como aquele. Mas eu ainda estava achando aquilo muito estranho, pô o cara ia arrumar um cara pra me comer lá na casa dele e ele ia ficar só olhando, coisa mais esquisita. Pensei todos os tipos de coisas ruins que poderiam me acontecer, de ser um assalto, sequestro, alguma armação pra me enganar sei lá.

Ao mesmo tempo ficava pensando que nao era nada demais, já conhecia a casa dele e o cara nao ia ser burro de fazer alguma coisa assim na própria casa, fiz todo o charme e cu doce possível. Ele dizia que tinha contado da nossa foda pro cara e falando que eu era muito putinha e fazia tudo que ele mandava e aquilo foi me dando um tesão do cacete. O tempo todo ele falando que o cara adorava comer uma cdzinha de fio dental e sainha, que adorava as safadinhas assim etc, pronto aquilo foi o suficiente pra puta dentro de mim matar o que ainda restava de homem no meu corpo e resolvi aceitar. Ele falou que ia separar umas roupas da esposa pra eu usar pra eles no dia e aquilo ainda me deixava com mais tesão ainda.

Marcamos pra uns dois dias

depois um horário que ia dar pra todo mundo se encontrar na casa dele, mas vira e mexe eu ainda mandava email pra ele fazendo charminho dizendo que tava pensando em desistir, que achava perigoso e tudo mais. AÍ ele falava aquele monte de sacanagem que eu gosto de ouvir e pronto me derretia toda e topava novamente, a excitação era tanta que mal consegui comer ou dormir nesses dois dias até a hora do encontro, não via a hora de acontecer logo, já até sonhava com aquilo.

No dia marcado, cheguei lá na hora marcada, nos cumprimentamos e ele falou..

O ve lá no quarto a roupa que eu deixei em cima da cama, veste e fica lá esperando até o cara chegar.

Assim fiz, fui pro quarto e tinha um vestidinho colado e uma calcinha bem pequena, não chegava a ser uma fio dental das que eu comprava mas adorei já ter uma roupinha pra mim vestir. Botei o vestido, puxei a calcinha bem pro alto pra deixar bem socada, ajeitei bem pra ficar bem enfiadinha na bunda e fiquei lá esperando. Poucos minutos depois(o que pareceu uma eternidade pra mim) escutei o barulho da campainha e senti aquela adrenalina correndo pelo corpo. Meu amigo abriu a porta do quarto e disse

Vem putinha, vem conhecer o macho que vai te comer hoje.

Sai do quarto rebolando bem piranha, mesmo, dessa vez estava mais a vontade por estar com alguém que eu já conhecia e que conhecia o meu lado putinha também. Cheguei na sala rebolando o cara pegou na minha mao e já me fez dar uma voltinha pra apreciar o material.

Humm olha que putinha gostosa temos aqui…que delicia amor, seu dono já me falou tudo que você gosta, vou adorar te conhecer melhor.

Meu amigo(vamos chamar ele de Mario e seu convidado era o Roberto) se sentou na poltrona, tirou a roupa e ficou ali nos observando, eu olhava pra ele o tempo todo pra ver se estava fazendo tudo direitinho e ele ia me dando sinais ou instruções do que ele queria. Tirei a camisa do Roberto, virei de costas roçando a bundinha de vestido e calcinha no pau dele por cima da calça, virei de frente de novo abri o botão, o ziper e deixei a calça dele cair. Ele tambem devia estar muito ansioso porque o pau ja tinha babado tanto que a cueca chegava a estar melada pelo lado de for. O volume da cueca me deixou assustado, vi que tinha um negócio de respeito ali dentro, não perdi tempo e arriei a cueca dele também e aquele caralho grosso, pesado e duro já tava ali quase batendo na minha cara. Mario ia alisando a rola dele ainda meia bomba enquanto Roberto já esfregava a piroca na minha cara, eu ia lambendo a rola fazendo caras e bocas pros dois, aquilo estava me dando mais tesão do que eu havia imaginado. O cheiro das duas pirocas tomava conta do ambiente, e se tem uma coisa que me deixa doida ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]