Comendo tia, mãe e vó da minha mulher e cunhada

Loading

Reveillon de chuvas, como não acontecia há muitos anos.

Minha mulher, meu filho caçula e o meu sogro foram para a fazanda depois do Natal. Meu filho mais velho intercambiando no exterior. Fiquei solitário, porém com 4 mulheres, todas parentes dela. Sua irmã (29 anos),tia (50),mãe (52) e vovó (73). Estava meio na fossa e puto da vida. Logo eu que gosto muito de dançar, principalmente a dança a dois, quando o pau vai endurecendo na coxa de uma mulher. Porém, fazer o que. Estava morando nestes dias na casa de minha sogra, por questões de segurança. Afinal eu era o único homem na cidade. Minha sogra médica conceituada e parece que o tempo não passou para ela. Parece ter 40 anos ou menos. Eu planejei baixar umas muitas músicas de MP3 no computador. Estava maravilhado com a descoberta, que até esqueci um pouco a solidão. Na noite de 29 para 30 de dezembro usei muito o computador e dormi do seu lado no sofá, sem perceber. Minha sogra chegou do plantão do Hospital e foi apagar as luzes e desligar o computador, e com isto eu acordei. Fiquei meio nervoso, e desculpei-me com ela, pois estava só de sunga. Ela disse-me: fique tranquilo, médica está cançada de ver corpos nús, e além disto vc tem um corpo muito bonito. Fiquei mais nervoso ainda. Disse-lhe: vc toma um vinho ou outra bebida. Ela disse; um vinho tinto seco, chileno ou francês. Eu busquei a melhor garrafa, abri-a, e talvez até por nervosismo, coloquei para tocar as músicas que eu tinha selecionado. Ela gostou e começamos a dançar, eu até aquele momento sem segundas intenções. Na segunda música senti um calafrio pois ela já tinha tomado 2 copos de vinho e pare-me que a senti encostar a boca em meu corpo. Tomei um copo de vinho para preparar-me. Logo depois senti sua boca no meu corpo novamente. Para levar na brincadeira desabotoei um botão em sua blusa. Ela percebeu mas não falou nada. Logo depois deu uma bicota na ponta do meu peito. Eu desabotoei 2 botões de sua blusa, desta vez. Ambos em silêncio, só os corpos falando. Ela bicotou desta 2 a ponta dos 2 peitos. Não tive dúvida, desabooei os botões restantes e dei-lhe beijos carinhosos no pescoço. Passei-lhe a mão em suas costas nuas. Ela nada disse porém voltou a beijar, desta vez mais vagarosamente a ponta dos meus mamilos. Nesta altura o meu pau já estava endurecendo fortemente nas suas coxas. Ela tomou mais um copo de vinho e bebi meia dose. A música era linda, e nossas bocas se encontraram, não sei como. A partir daí, senti que ia comer gostoso a minha sogra. Ela, com

o sentimento de culpa só disse que o seu marido não devia ter viajado antes. Eu dei de ombros e não respondi. Sapequei-lhe outro beijo, quase como adolecente e aí nossas linguas se encontraram com vontade. Continuei dançando, mais paradinho e já fui desabotoando a sua saia. Ela parece que se descontrolou, pois quiz tirar o sapato. Eu coloquei-lhe o sapato alto no pé novamente. Mulher sem sapato alto, para mim, é menos mulher. Com a minha experiência não desabotoei-lhe o sutiã. Tirei os 2 seios por cima do mesmo.

Ela já meio vermelha tomou um meio copo de vinho novamente. A próxima música era exitante, e eu, quietinho,tirei-lhe o resto da sáia, ficando ela só de calcinha, sutiã e sapatos altos. Aproveitando a exitação da música meti-lhe a boca nos seios, ora um ora outro. Ela não falou nada, porém apertou por trás, o que diz mais que mil palavras. Eu não tíve dúvida: tirei a Barragrossa da sunga e coloquei-a no meio de suas coxas. Senti, pelo molhado de sua calcinha, que sua xota já estava toda lubrificada. Então coloquei a ponta da minha pica em sua buceta, ela disse: ai!!! ai!!!, ai!!! e eu só esperei o andamento da música para ir colocando meia pica em sua buceta. Que loucura, falou-me ela. Beijei-lhe intensamente para calar-lhe e respondi, que GOSTOSURA. Sabia que você é muito gostosa, mas hoje está superando minha melhor expectativa. Ela quiz responder. Eu beijei-a, inibindo a sua voz. E com meia pica em sua buceta, carregei-a para a cama. Tirei sua calcinha e deixei-a com o sutiã e os seios para fora por cima do mesmo. Levei suas mãos na minha sunga para ela tirar o restante da minha roupa, o que ela fez demorada, porém decididamente. Assim coloquei-a na cama, abri-lhe as pernas e parti com vontade para o papai mamãe. Comecei com muito jeito, porém fui infensificando e agora já colocava a pistola toda em sua boceta. Minha boca ocupada em morder-lhe os seios. Ela me beijava também com moderação no princípio, porém foi intensificando, junto comigo. Eu vi que ela ia gosar e tentei aumentar o vai e vem para gosar junto com ela, o que aconteceu em 2 minutos, no máximo 3. Ela gosou demais senti pelo seu corpo que suava, seu coração que batia mais forte. Deitei-a de bruço e deitei-me por cima dela, com o meu pau já mole no rego da sua bunda. Isso era o sinal do que eu ainda queria fazer naquela madrugada. Ela pediu-me mais um copo de vinho. Eu sai do quarto, tomei uma taça de água e levei-lhe o vinho. Ela quiz falar algo, porém eu juntei-a em um beijo ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]