Como consegui convencer a esposa a fazer Menage

Loading

Olá, me chamo Fabio, carioca, tenho 34 anos, minha esposa se chama Ana e tem 31 anos, esse é um relato real de como consegui convencer minha esposa a fazer ménage masculino.

Ana é mineira criada numa cidade pequena, morava num sítio com seus pais, que eram bem severos em relação a sexualidade. Conheci Ana quando ela tinha 19 anos, através da amizade de meus pais com os pais dela. Dali para o namoro foi fácil, seu pai fazia gosto pelo namoro, pelas famílias serem próximas. Quando a vi, logo a achei linda, corpo bem torneado, pele lisinha ou seja uma menininha do papai como o pai dela gostava de dizer, e falava aos mais próximos que era “pura” ou seja virgem. Aquilo me deixou mais empolgado ainda. Quem não queria namorar uma linda menina virgem aos 19 anos? No nosso 1 contato, fomos bem timidos, aqueles passeios pelo sitio, conversas e mais conversas até o 1 beijo. Fui muito devagar com ela, para não assusta-la. Depois de meses de namorico, pedi para namora-la e ela aceitou. Fiz o pedido a seu pai que autorizou com gosto. Nesse inicio de namoro os pais dela marcavam em cima. Sexo só depois do casamento, dizia a mãe dela sempre que podia. Depois de 3 meses de namoro, com a intimidade surgindo, os beijos cada vez mais quentes, mão aqui e ali, convidei a Ana para ir ao Rio de Janeiro, conhecer minha casa, afinal eu estava num vai e vem tremendo por 3 meses, e era a hora dela conhecer o resto da familia. Os pais dela não concordaram muito, mais acabaram cedendo com uma ligação do meu pai, prometendo “tomar conta” dela. Fomos para o Rio! Nem acreditávamos que era real, já tinha esquematizado com meu pai, dela dormir no meu quarto, afinal queria transar com ela de qualquer forma! Tava louco de tesão. Chegando no Rio, aqueles bla-bla-bla, já era quase 20h, falamos que estávamos cansados e iríamos dormir, meu pisca e diz que era melhor mesmo e se retira junto da minha mãe. A levei pro quarto e na entrada já estávamos

nos pegando num tesão louco, tranquei a porta e em pouco tempo já a tinha a deixado nua…era lindo ver aquele corpo virgem, lindo com poucos pelos na xoxota, também tirei a roupa e deitamos na cama, já cai de boca na xoxota dela, e ela no meu pau, e quando me preparava para meter, ela recua e diz que não vai deixar eu come-la, por que quer esperar o casamento e bla-bla-bla. Ficamos só no oral mesmo. Depois de 9 meses de namoro, finalmente a peço em casamento e ela e os pais aceitam e tal. Depois do noivado finalmente consigo comer o cuzinho dela e nossa vida sexual melhora consideravelmente, nos casamos 3 meses depois onde finalmente tiro seu cabaço da xoxota. Aí que nossa vida dá um salto! Ela se muda pro Rio comigo, se forma em arquitetura e passamos longos 8 anos de casados levando uma vida normal. Sexo quase todo dia, muito tesão um pelo outro. Nesse tempo de casado, nunca falamos sobre passado, tanto meu quanto dela. Mas de um tempo venho pensando nisso, se ela realmente nunca tinha visto outra pica antes de mim e etc…Afinal eu a conheci com 19 anos…Não é possível que ela não tenha tido namoricos ou ficantes nesse período, até pq quando fizemos sexo oral pela 1 vez, achei que ia ser um desastre e não foi, parecia ter experiência no assunto…rsrs

Quando num fim de semana desses qualquer, fomos convidados por uma amiga dela solteira a beber uns drinks na casa nova dela, fomos eu e Ana, mais um casal e outra amiga solteira, lá pelas tantas o assunto vai para o lado do sexo, já que todos já estavam bem altinhos pela bebida, a amiga solteira dona da casa puxa o assunto de quantidade de parceiros sexuais de cada um…assunto mega delicado quando se está em casal… Ela fala que já tinha transado com 12 caras, que tinha perdido o cabaço com 15 anos e estava com 30, que dava uma média de menos de 1 por ano…Todos riram e tal… A outra amiga solteira diz que já transou ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]