Conflito de Gênero – Menino? Não, Menina! Parte 01

Loading

Essas são passagens reais de minha vida, uma eterna batalha entre quem sou e quem eu preciso ser. São todas passagens reais que mostram uma personalidade em constante conflito. Das aventuras mais infantis até a verdadeira transformação que um homem bonito me fez passar após um intenso assédio.
Nasci fisicamente como menino, mas passei toda a infância, adolescência e juventude tentando não ser a verdadeira menina que eu era e desejava ser com todas as forças. A família conservadora fazia com eu me sentisse culpado/a todas as vezes que eu não resistia às tentações. Mesmo assim eu brigava comigo mesmo tentando ser um menino normal. E não era nada fácil devido minhas características físicas.
Nasci com os cabelos loiros, olhos verdes, com uma cor de pele branca quase pálida. Conforme fui crescendo um bumbum redondo e arrebitado e pernas bem torneadas se destacaram. Sempre fui magro e com quase nenhum pelo devido a herança loira de minha família. E não são atributos que descrevo somente para valorizar esse conto, mas é a realidade. E só piorou quando cheguei aos 8 ou 9 anos pois se manifestou minha ginecomastia, ou seja, se formaram pequenos seios que foram aumentando com o tempo. Em meus momentos de negação o meu maior desejo era fazer uma cirurgia plástica e tirar aqueles seios que me constrangiam com meus amigos meninos.
Devido a esse corpo, sempre tive grandes dificuldades para resistir e me comportar como um menino normal pois eu sofria muito assédio dos garotos. No primeiro grau os meninos já me bolinavam, me ameaçavam e me chantageavam para que eu cedesse às suas investidas. Com uma

ou duas pequenas recaídas eu resisti. No final do primeiro grau fui para um colégio interno com garotos bem mais velhos e lá o assédio foi intenso e quase violento. Os quartos eram para cada 4 rapazes e mudei algumas vezes de quarto nos 2 anos que lá estive. E em cada quarto sempre havia alguém mais velho que me assediava e tentava finalizar o ato, mas sempre consegui parar nas preliminares.
Mas durante todo esse período, principalmente nas férias, eu sempre tive outras histórias de assédio, mas nem sempre foram assédios. Algumas vezes eu é quem provocava as situações. Tinha uma curiosidade anormal por sexo e frequentemente me metia em situações excitantes. Às vezes com a prima tentando ser menino ou simplesmente matando a curiosidade. Outras vezes com um amigo. Muitas vezes sozinho.
Para que se entenda melhor os conflitos internos que me afligiam, é preciso explicar como eu me sentia. Sempre quis ser mulher. Eu não queria ser gay ou travesti. Meu maior desejo era ser totalmente mulher. Eu sempre adorei o universo feminino, a lingerie, os vestidos…Eu sempre fui uma mulher. Mas, talvez por proteção, eu como homem agia como um homem e desejava mulheres. Certamente eu mais desejava ser elas as desejava sexualmente. A verdade é que eu tinha um corpo de menina e desejava ser uma menina.
E assim tudo começou. Sempre passava as férias na casa das primas e foi no banheiro delas que eu comecei a me realizar. Na hora do banho experimentava todas as calcinhas e sutiãs e suas saias, blusas e vestidos. Eu me realizava. Durante o dia eu era ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]