Ela parou para descansar da corrida, foi aí que o velho senhor chegou

Loading

(escrito por Kaplan)
Beth tinha 23 anos. Loura, gostosa, adepta da vida natural. Morava numa fazenda à margem de um riacho. E ali havia uma trilha, que ela utilizava para caminhar e correr. Esta trilha começava perto da casa, passava entre a fazenda dos pais dela e a de um vizinho, já nos seus 50 anos, e ia até o riacho.

Todo dia, lá estava ela correndo, indo em direção ao riacho.

Dependendo do tempo disponível, ela costumava nadar um pouco, nua, porque ali não morava nem passava ninguém…

A não ser o velho vizinho…

Que uma vez a viu passando em sua corrida, parou-a, perguntou até onde ela corria, ela explicou. Sem problemas, ele era amigo dos pais dela, volta e meia almoçava com eles ou eles iam à casa dele. E ele, que se chamava Olinto, perguntou se poderia correr junto com ela.

No íntimo, ela sorriu. Via-se, pelo físico dele, já com uma barriga saliente, que ele não daria conta de acompanhar o ritmo dela. Mas concordou e, assim, todas as manhãs, quando ela passava pela trilha perto da casa dele, lá vinha ele atrás, tentando acompanhá-la, sem sucesso. Acabavam se encontrando na beira do riacho, onde havia um tosco banco de madeira, no

qual eles sentavam para respirar e conversar.

Teve um dia em que ela ficou com uma vontade imensa de nadar. Mas não estava de biquíni, e não queria entrar de short e camiseta. Arriscou e perguntou a ele se ele se incomodava que ela nadasse nua.

– De jeito nenhum! Pode nadar e fica tranquila que minha boca é um túmulo. Nunca contarei a ninguém!

Feliz com a resposta, ela tirou a roupa e entrou no riacho.

Bem… Olinto já passara dos 50, mas não estava morto. Ver aquela garota que tinha a metade da sua idade, com um corpo esplendoroso, nua… aquilo mexeu com seus brios, ou melhor, com seu pau, que se manifestou bastante sob a bermuda que ele usava.

E quando ela voltou, pingando água, sorridente, para vestir-se… ela viu o volume. E ficou impressionada. O bicho parecia ser bem grande.

– Seu Olinto… o senhor ficou excitado me vendo?

– Desculpe, Beth… como não ficar?

– Imagino que deve ter sido difícil não ficar… mas sabe que eu também fiquei vendo ou melhor, percebendo isso aí?

Ela apontou para a bermuda dele e ele entendeu que a moça estava querendo ficar ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]