Ele quis, Ela não – Luisa

Loading

Olá galera, aqui é a Isadora para mais um conto. Hoje tenho uma nova protagonista, e ela começa uma possível nova série chamada “Ele quis, Ela não”. Nela, vou contar algumas histórias reais que o Fernando passou na vida dele e que resolveu expor assim que soube que eu escrevia contos. O Fernando é conhecido do Erick, que já foi o ‘macho alfa’ em vários contos meu, inclusive comigo (você pode conferir isso lendo “Edição de vídeo com aventuras”.

Nessa série, o Fernando, que se autodenomina um azarado, conhece alguma garota, começa a flertar com ela, fazer amizade, jogar um charme, porém ela esquiva das investidas dele dizendo que não quer se envolver com ninguém, que tem namorado, que acabou de terminar um relacionamento, ou seja, uma das várias desculpas que nós mulheres usamos para não nos envolvermos com quem não temos atração sem que essa pessoa fique magoada.

Para contar essa história, especificamente, tive muito trabalho, pois, depois de ouvir toda ela do próprio Fernando por telefone, sempre faço questão de confirmar com a garota, para que não seja uma invenção. Porém, foi muito difícil ouvir essa confirmação da Luisa, pois ela é muito reservada. Mas, graças ao meu ‘jogo de cintura’, consegui convencê-la a me contar o lado dela. Juntando os dois lados, transcrevo abaixo o que eles me relataram, por isso, desta vez, o conto é na terceira pessoa.

Fernando e Luisa trabalhavam no mesmo escritório a pouco mais de dois anos, e não foi nada difícil eles começarem uma amizade, já que os dois são pessoas simpáticas, educadas e terem facilidade em fazer amigos por onde passem. O rapaz tem 26 anos, a moça, Luisa, tem 21. Ele, moreno claro, magro, altura média. Ela, loira, bonita, um pouco mais alta que ele, e com um corpo legal, nada que parasse o trânsito, mas ela se cuida.

Apesar do interesse do Fernando ter surgido pouco tempo depois deles se conhecerem, o rapaz não tentou nada, pois Luisa tinha um namorado a mais de três anos e parecia feliz. Aliás, essa felicidade da moça incomodava um pouco ele, pois ela frequentemente citava o namorado e o elogiava.

Tudo corria do mesmo jeito, até que, no final de 2015, Luisa chegou quieta ao trabalho e ele achou estranho, mas resolveu não perguntar nada. Porém, com o passar do dia o humor dela voltou e eles passaram a tarde conversando e rindo. O que deixou o rapaz pensativo, é que ela não tocou no nome do namorado, o que fazia praticamente todos os dias.

Após um mês, Fernando resolveu perguntar para ela como andava o namoro, já que ela não falou mais sobre o namorado. Eis que Luisa diz que tinham brigado a cerca de um mês e não tinha conversado mais. Pensando ser passageiro, Fernando apenas disse a ela que tudo se resolveria e logo eles voltariam.

No começo de março de 2016, quando completava pouco mais de três meses dessa briga, Luisa aparentava tristeza e Fernando, sendo um bom amigo (e também pensando na possibilidade de finalmente ter algo com ela), tentava consolá-la, mas ela apenas se fechava.

Passaram-se os meses de abril e maio, e ela apenas dizia que não tinha conversado mais e, pior ainda, o namorado rejeitou algumas ligações dela, dizendo que não queria conversar com ela. Fernando então deu uma cartada, chamando a garota para sair, e ela aceitou. Ele então pensou: é um milagre. Porém, foram ao shopping e nada aconteceu. Pior, ela apenas ficou choramingando sobre o ex namorado, dizendo que sentia saudades dele e que não entendia o motivo de nem querer atender as ligações dela.



Duas semanas depois, já em junho, Fernando reuniu toda a coragem possível, respirou fundo, chegou perto de Luisa e, mais uma vez convidou ela para sair com ele. Ela novamente aceitou e, dentro do cinema, ele pediu para ficar. Ela rapidamente disse não, que apesar de gostar de Fernando, não conseguia ficar com outra pessoa pois ainda gostava do ex, mesmo que mais de seis meses já tivessem passado. Contando isso para um amigo, Fernando pensou: bom, pelo menos ela não está me rejeitando, pois ela disse que não quer nada com ninguém.

Tudo mudou quando, cerca de dois dias depois, no Facebook, Luisa viu o perfil do Erick, pois tinham o Fernando como ‘amigo em comum’. No mesmo dia ela perguntou para o rapaz quem era esse Erick, de onde o conhecia e etc. Fernando então respondeu ao questionamento e voltou a trabalhar.

No outro dia, uma quarta-feira, Fernando viu que Luisa tinha adicionado o Erick nessa rede social e ficou indignado, pois a poucos dias atrás ela estava deprimida e dizia que não queria nada com ninguém, mas não falou nada para manter a amizade. A garota então perguntou se Erick frequentava a casa de Fernando, e ele responde que ‘às vezes vai’. Passou quinta, sexta e ela não falou nada, e Fernando convidou ela novamente para sair no sábado, mas desta vez ela rejeitou.

Na segunda, Luisa pergunta para Fernando:

Você acha que o Erick ficaria comigo se eu demonstrasse interesse?.

Orra Lu, mas você não me disse que não queria ficar com outra pessoa porque ainda ama o namorado? – questiona Fernando.

É só curiosidade Fer – responde Luisa.

Fernando então diz que, com certeza Erick ficaria com ela, pois ela é bonita, atraente e o Erick, apesar de ser bem seletivo com mulheres, não dispensaria ela.

Na terça-feira, dia 21 de junho de 2016, Luisa confessou para Fernando que estava carente, quando questionada sobre qual carência ela falava exatamente, Luisa disse: de carinho, beijo, sexo. O rapaz então pedi uma chance, e ela disse que era complicado, pois eles trabalhavam juntos, eram amigos.

Na quarta-feira, 22 de junho, Luisa perguntou para Fernando se poderia ir na casa dele no sábado, dia 25 junho. Ele se assustou e disse que sim, que estaria sozinho o dia todo. Ela então, sorrindo, abraça Fernando e, sem ele perceber, coloca uma folha de papel dobrada dentro da agenda dele. Na primeira parte da carta dobrada está escrito: abra apenas em casa.

Ao chegar em casa, nesse mesmo dia, Fernando lê a carta e se depara com um desabafo de Luisa. Nela, a garota confessa novamente a carência, diz que entende que o amigo tenha vontade de sair com ela, mas que o Fernando é “muito bonzinho” para o gosto dela, que mesmo achando estúpido, acaba sentindo atração por garotos que não prestam (diz ela que piorou a vontade de ver o Erick, quando o Fernando falou sobre a fama de pegador dele). No final da carta, Luisa escreveu: se você é meu amigo mesmo, se gosta mesmo de mim e quer me ver feliz, faça uma surpresa no sábado.

Na quinta (23) e na sexta (24), Luisa praticamente não falou com Fernando, esquivando-se de muita conversa, provavelmente pelo constrangimento com relação a carta e por ter pedido, nessa carta, para ele não questionar as escolhas dela, pois era difícil de explicar.

No sábado, próximo das 14 horas, Luisa chegou na casa do Fernando, com uma saia jeans azul escura e uma blusinha de alcinha. O rapaz já tinha preparado a ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]