ESTUPRADO POR OITO TRAVESTIS

Loading

ESTUPRADO POR OITO TRAVESTIS




Oi, sou eu novamente, uma sexta-feira do mês de março de 2008, fui jantar na costelaria carro de boi, restaurante existente na Avenida Aquidabã, em Campinas, após o jantar fui até a rua Duque de Caxias, local onde as travestis fazem ponto e ficam se exibindo e mostrando suas imensas picas para chamar e conquistar os clientes que passam no local, fiquei passeando ali para ver e segurar vários pintões, dependendo da beleza de algumas eu as levava para um hotelzinho dali, chupava e dava muito para elas, neste dia eu havia visto três travestis, super dotadas, e com seus pintos à mostra se masturbando para quem passava, quando cheguei perto delas, uma me falou vamos ali atrás daquela árvore para você chupar minha picona que estou quase gozando e quero encher sua boquinha de porra, ela já me conhecia e sabia que eu adoro chupar pinto e engolir porra, fui atrás da árvore indicada e comecei a chupar aquela pica de + ou  25 cm., chupei apenas uns cinco minutos e ela já começou a gozar na minha boquinha, sua porra era grossa e parecia nata de leite de tão branca, engoli tudo, depois que ela gozou, chamou uma outra amiga loira e dotada

para me comer, esta já chegou com o pinto para fora e ordenou que eu virasse meu cu, segurasse na arvore e o abrisse bem, eu gemi de dor no começo da penetração, porém depois da terceira bombada com aquele pausão no meu cu, comecei a ter prazer e até empurrava minha bunda de encontro àquela picona que me arrombava, deveria medir uns 24 cm. e era super grossa, porém eu falei você está de camisinha? só vai me comer se for sem, adoro sentir o pau no cu sem proteção alguma, ela acatou o meu pedido e me comeu durante quase meia hora, na hora de gozar ela pediu para que eu a chupasse e gozou na minha boca, engoli tudo e sai dali para mijar, enquanto mijava uma travesti morena e com o pinto e o saco enormes, só a pica devia medir mais de 24 cm., me viu e me chamou para conversar, disse que estava muito chateada pelo preconceito que existia e me abraçou e começou a chorar, falei que ela deveria superar isto, argumentei que ela deveria ignorar as pessoas arrogantes e excluir de sua vida o que a aborrecia, ela começou a me beijar e quando percebi já estava na porta do ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]