Fodendo gostoso no escritório

Loading

Amados leitores. Desculpe o tempo se postar… Este conto ocorreu no comecinho deste ano de 2017. Espero que gostem.

Voltei ao batente no dia 2, já com as energias renovadas para mais um ano de muito trabalho. Entre telefonemas e mensagens de amigos e clientes, recebi uma chamada muito especial.

Era meu ‘macho’ de plantão Vander. Além dos desejos de bom início de ano, ele deixava claro ‘desejava’ muito mais que as felicitações (se é que me entendem…)

Vander, estava de férias da empresa e voltaria somente na semana seguinte e estava descansando na casa de parentes em uma cidade próxima a minha. Sabia que eu estava viajando e por isso, tinha decidido me ligar após o réveillon. Perguntou se podia me visitar no escritório no final do expediente para ‘matarmos’ um pouco a saudade.

Já fazia algum tempo que não encontrava Vander e começar o ano com aquele ‘deus do ébano’, me deixava louquinha de excitação.

Falei que ele poderia vir ao escritório por volta das 17h30, horário que geralmente encerro o expediente, para ficarmos mais ‘à vontade’.

Passei o dia analisando documentos, arquivando, jogando outras coisas fora, mais determinados momentos me pegava fantasiando com Vander, o que me deixava ainda mais ansiosa por sua visita.

Vander chega por volta das 17h, ouço sua voz na recepção o que deixa meu coração palpitando. Minha secretária Priscila (nome fictício) liga para minha sala e diz que ele está aguardando e peço para deixá-lo entrar.

Priscila o traz até minha sala, ele entra, sorri e traz consigo uma cesta com flores, vinho, doces e outras guloseimas de presente. Nos cumprimentamos e quando a secretária deixa a sala, ficamos de bate-papo, apenas colocando a conversa em dia.

Acontece que passava das 17h30 e todos os funcionários tinham ido embora, exceto Priscila, minha secretária. Telefonei a recepção, e disse que ela podia encerrar o expediente, mas ela de surpresa, disse que tinha alguns documentos do ano anterior para arquivar e revisar e perguntou se podia ficar mais algum tempo até terminar.

Disse a ela que sim, o que fez Vander rir da situação. Estava louquinha de tesão para ‘me pegar’ com ele, mas teria que esperar mais um pouco.

Estávamos um em cada lado da mesa do escritório e continuamos conversando, dado momento que Vander, esticou as mãos e começo a passar seus dedos por entre meus lábios. Beijei sua mão e chupei seus dedos como se estivesse engolindo sua ‘pica’.

Quando escutávamos Priscila abrir

o arquivo de metal, parávamos imediatamente e continuávamos a conversar. Deixei a porta do escritório aberta para não levantar suspeitas, assim poderíamos ouvir quando ela estivesse próxima.

Ouvimos quando ela voltou a sua mesa e começou a digitar no computador. Vander novamente esticou a mão e apertou um dos meus seios por cima da minha blusa. Sua mão apertava forte e depois tentava segurar o mamilo com a ponta dos dedos. Eu sorria de excitação, e observava seu cacete duro por dentro das calças.

Vander então afasta a cadeira, abre a braguilha da calça, e coloca para fora seu cacete descomunal. Aquela ‘pica’ grossa e a enorme cabeça vermelha me deixavam toda molhadinha. Ele balançava seu membro e sorria o exibindo todo para mim. Levantei da cadeira, me inclinei sobre a mesa e o segurei com as mãos. Comecei a masturbá-lo, quando ouvimos na outra sala Priscila se levantar. Vander fechou a calça rapidamente, me sentei apressadamente e rimos muito da situação.

Quando Priscila volta a sua mesa, Vander se levanta da cadeira, e de pé, coloca novamente sua pica para fora da calça. Ele balança sua cacete na minha frente, e novamente me inclino sobre a mesa e dou um ‘beijo’ naquela cabeça vermelha e passo a língua sobre toda sua extensão. Dou leves chupadas sobre a cabeça, quando escuto o telefone tocar.

Tomamos um susto, o que fez Vander fechar as calças de susto e volta a se sentar. Atento o telefone e Priscila diz que terminou o serviço e já estava indo embora e queria saber se precisava de alguma coisa. Falei que não e que ela podia ir embora.

Assim que escutamos a porta do escritório se fechar, Vander se levanta, dá a volta na mesa, indo para o meu lado, e me beija loucamente. Ficamos nos beijando, quando peço para ele deixar eu trancar a porta do escritório, para evitar problemas.

Saio da sala e tranco a porta do escritório com a chave. Confiro se todos tinham ido embora e se estava tudo ok.

Louca de tesão, resolvi fazer uma ‘surpresinha’ para Vander. Tiro todas as minhas roupas e volto totalmente nua para minha sala.

Quando entro na sala, tenho outra agradável surpresa… Vander teve a mesma ideia e já estava pelado, deitado sobre o tapete da sala com sua ‘verga’ erguida.

Mal se segurei, me ajoelhei e desci minha boca sobre aquele pau delicioso. Chupava e engolia seu cacete com um tesão inimaginável. Vander então me agarra e me faz deitar inversamente a ele, para ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]