Humilhei o marido da vadia.

Loading

Um conto chocante. Apenas para os fortes!
De maneira até bem casual, ou ao menos tentando assim parecer perguntei para o Daniel:
-Você já se imaginou sendo um corno Daniel?
Nós dois estávamos sentados em um grande sofá, com a sua esposa, a Carlinha, entre nós. Carlinha estava maravilhosa vestindo uma saia bem curta enquanto a minha mão descansava sutilmente na sua coxa dela já a alguns minutos.
Daniel meio assustado perguntou, com desconfiança:
-O que?
Ignorei ele e perguntei para a Carlinha:
-E você minha querida? Já pensou em chifrar o Daniel?
Ela ficou levemente corada e deixou transparecer um sorrisinho maroto, mas antes de responder o marido bastante ansioso e demonstrando alguma irritação:
-Que perguntas são essas? Onde você quer chegar?
Seus olhos estavam fixos na minha mão repousando na coxa direita da esposa dele…
Então eu julgo que já posso passar para outro nível, e se pretendo foder com esposinhas incautas e transformar maridinhos em cornos não posso ser muito cuidadoso, não devo ter pudores de espécia alguma, na verdade não posso ter medo das possíveis consequências:
-Fique calmo Daniel! Eu prometo que só vou foder a Carlinha se você deixar, na verdade só depois que você implorar!
Agora ele explodiu! E não poderia ser de outra forma…Eu já esperava por isso, é claro!
Daniel agora está gritando:
-Quem você pensa que é? Como ousa fazer uma brincadeira assim?
Eu aparentando toda a calma possível e com um sorriso simpático:
-Não precisa gritar Daniel, sou seu amigo e como eu disse só pretendo fazer o que você me autorizar, quem manda é você, percebe?
Mas o Daniel continua a gritar, é claro:
-Deixe de besteiras! Como você tem coragem de falar isso dentro da minha casa, na minha cara e na frente da minha esposa? Seu merda! FDP!!!!
A Carlinha tinha uma cara de paisagem, estava demonstrando algum nervosismo, normal…Mas o marido realmente estava agora quase descontrolado, mas…Não me expulsou, o que não deixa de ser significativo. Então mantive a calma e falei:
-Não precisa gritar e muito menos ser mal educado…
Daniel então deu a clássica resposta do macho ofendido:
-Eu falo o que quero como eu quero na merda da minha casa!
Caiu então na minha armadilha…
Eu me virei para sua esposa, que tinha caído sob meu feitiço logo depois de me encontrar algumas noites antes:
Carlinha, você concorda comigo que não há necessidade de gritos ou ofensas? Afinal estamos só conversando, somos adultos e acho que qualquer assunto pode ser falado entre pessoas educadas e esclarecidas…Não acha?
Ela não me decepciona e se dirige ao marido:
-Sim… É, eu acho que você não precisa gritar querido…
Senti o Daniel ser esmagado, quase pude ouvir o som dos seus ossos sendo partidos…Sua esposa tinha acabado de rifar o coitado!
Ele ainda tentou trazer ela para seu lado, olhou com um olhar perdido e confuso como querendo dizer ” eu sou seu marido! Fique do meu lado…”
Mas ela não esboçou nenhuma reação e ele viu que tinha sido vergonhosamente derrotado.
Eu então aproveito o momento em que ele está no chão e sem piedade:
-Sabe Daniel…Eu sou um comedor de esposas…Eu dou para as esposas o que

os seus maridos não conseguem lhes dar…Você está entendendo? Mas ele ainda encontra uma grama de força para tentar reagir…Chegou a dar pena…SQN! Fala então já com o tom dos derrotados e humilhados:
-Comedor de esposas…Que bobagem…Ridículo!
Ignoro a reação dele e jogo na cara dele a pergunta fatal:
-O que você faria se eu quiser transar agora com a Carlinha? Supondo que ela queira é claro!
Ele apavorado, fraco e destruído:
-Eu te enchia de porrada! Te dava um tiro na cara!
Então eu mais uma vez manipulo a Carlinha:
-Veja Carlinha, o Daniel não sabe mesmo conversar na base da suposição. Ele é sempre assim agressivo?
A esposinha não me deixa na mão:
-Daniel! Por favor seja mais educado, só estamos conversando…O assunto é delicado, mas somos adultos não somos?
Ela acaba de cravar um punhal no coração dele…Então ainda vem o golpe de misericórdia que é fatal:
-Acho que você deve pedir desculpas para ele querido.
Ele então consegue resmungar:
-Des…Desculpe!
Bom neste ponto é bom esclarecer alguns detalhes… A Carlinha segue um roteiro que eu determinei para ela. Essa minha visita, a conversa e a situação toda foi preciosamente planejada. A única vítima aqui é o desavisado Daniel. Eu quando coloquei minha mão na perna da esposa dele e na frente dele determinei minha posse sobre ela, meu domínio…Quando ela dominou o próprio marido na minha frente e estando dominada por mim fica estabelecido que o marido é meu domínio também…Eu usando minha experiência, estabeleci a hierarquia necessária para o relacionamento que pretendo. A esposa e o marido serão submissos à mim, vou fodê-la na frente do corno e ele vai aceitar isso, por bem ou por mal….
De agora em diante a conversa vai ser dura para com o Daniel, como se ainda não tivesse sido dura o suficiente:
-Sabe Daniel, muitas vezes as esposas não recebem o que precisam por parte dos maridos…Tenho certeza que a Carlinha sabe do que estou falando. Eu sou um homem superior no sentido sexual, não sei se sabe do que eu estou falando, mas eu sou um macho alfa…Você sabe o que é isso Daniel?
Ele se acomoda ao lado da esposa, está muito desconfortável e não tira os olhos da minha mão agora acariciando de maneira bem provocante a perna da Carlinha, fala baixo:
-Não tenho certeza…Acho que é um machão!
Eu dou um leve sorriso:
-Sim…Um machão pode ser uma definição, mas eu prefiro dizer que um macho alfa é um cara que tem condições de dominar sexualmente uma mulher. Você me acha um macho alfa, Daniel?
O coitado não sabe mais o que falar, sabe que eu o tenho encurralado e já percebeu que não pode contar com o apoio da esposa. Percebe que algo está se passando mas não sabe o que, está inseguro e desorientado, na verdade seu subconsciente já percebeu o que vai acontecer, mas ele não quer acreditar nisso, se agarra aos fiapos que desesperadamente procura achar tentando e esperando que a situação volte ao normal, seja lá o que for isso para ele…Então consegue dizer:
-Não sei se você é um macho alfa e ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]