INCESTO - A melhor transa da minha vida

Loading

Meu nome é Bruna tenho 23 anos sou branca cabelos pretos longos quase chegando à cintura, tenho cintura fina, bundão, coxão e seios médios considero meu corpo muito bonito para minha altura e peso 1.68 e 63 Kg. Já me disseram que me pareço um pouco com a Cleo Pires. Já li aqui vários relatos sobre o tema, mas sinceramente, não acredito em todos, existe muita fantasia… O que vou relatar aqui é a mais pura verdade e não inventarei nenhuma vírgula sobre o ocorrido.
Tenho um irmão chamado Miguel de 25 anos, alto, moreno, corpo definido mesmo sem malhar, de fato meu irmão chama a atenção, é um homem bonito mesmo e o que conto aqui aconteceu há dois anos, na época eu tinha 21 e Miguel tinha 23. Meu irmão sempre foi tímido, apesar de ser bem bonito, não tinha fama de pegador, pois chegar nas mulheres sempre foi difícil para ele devido sua timidez, mesmo assim teve algumas namoradas.
Nós dois desde pequenos sempre fomos muito unidos, sempre amigos, e confidentes até certo ponto. Ele sabia de meus namoradinhos (um ou outro amiguinho dele) e eu sabia coisas dele também, tudo muito normal para dois irmãos que são muito amigos se gostam e se protegem.
Éramos tão amigos que quando perdi minha virgindade aos 16, contei para ele e ele me apoiou muito, ficou preocupado se eu tinha me preparado, usado camisinha, se era a hora mesmo, se tinha sido tudo bem, se o cara era bacana, disse a ele que sim foi tudo certinho, foi com um namoradinho da escola que ele até conhecia, foi um namorico breve, mas foi bem legal.
E achei bacana quando ele me contou a primeira experiência sexual dele, um ano depois da minha primeira vez, viu como ele era tímido?
Mas vamos aos fatos. Meu irmão estava completamente apaixonado por uma garota da faculdade dele, a Danielle, e como sempre, ele não sabia como chegar nela… Eu dizia a ele para começar a trocar uns olhares, ou começar a ir aos mesmos lugares e horários ou chegar chegando mesmo, mas que nada ele quando a via travava. Certa vez ele me contou que ouviu a Danielle comentar com uma amiga que gostava de homens que quando beijavam puxavam de leve os cabelos da mulher beijada… Respondi e daí? Você não consegue nem ficar perto dela, quanto mais beija-la e segurar os cabelos dela… E o pobre de meu irmãozinho seguia sua sina de menino bobão apaixonado pela gata da faculdade…
Um dia chegou em casa radiante dizendo que tinha uma grande ideia, pois iria rolar uma festa em uma boate na cidade vizinha a nossa e ele sabia que Danielle iria, pois a boate era de um primo dela então ele me chamou para acompanha-lo, eu iria fingir ser a menina que meu irmão bobão estava pegando ou coisa assim, ri muito, achei a ideia tosca mas afinal de contas iria me divertir e aceitei. Eu estava sem namorado há três meses e não estava saindo com muita frequência.
Chegando o dia da festa, estávamos bem vestidos e cheirosos, tínhamos caprichado no visual, pois meu irmão queria causar boa impressão. Chegando à boate para a minha surpresa, meu irmão deu uma leve esbarrada em Danielle assim que a viu. Pronto fez um contato e se fez de surpreso dizendo - Oh! Que coincidência te ver por aqui, estudamos na mesma faculdade e quase não nos vimos por lá… Ela respondeu - Que nada te vejo sempre por lá… Que bom ver alguém conhecido por aqui… Esse papo rolou comigo do lado e Miguel não tirou os braços de minha cintura, eu acenei para ela e fiz parecer que estava um pouco enciumada. Saímos dali e fomos beber alguma coisa e disse a ele que ela era realmente bonita, e que não seria tão difícil conquista-la.
Estávamos dançando e eu disse a meu irmão que vi Danielle olhando para ele algumas vezes, falei que o plano tinha dado certo e para ele conquista-la seria uma questão de tempo. Só que depois de alguns drinques e alguns giros na pista de dança meu irmão viu Danielle dançando muito intimamente com um cidadão, e quando ele estava quase de frente a ela ele me disse: _ Me beija! Rápido me beija! E eu: Como assim? Mas nossos lábios se tocaram, e não dava para ser um beijo selinho ou beijo técnico sei lá, foi um beijo bem quente, nos beijamos de língua mesmo e senti sua mão puxando meus cabelos para trás enquanto me beijava… Reparei também que Danielle viu o beijo com a puxada de cabelo, reparei que essa foi a única intenção de meu irmão, fazer com que Danielle reparasse, e percebi que ela teria ficado “chateada” com a cena, digamos que ela talvez gostaria de estar em meu lugar, foi essa a impressão que passou… Deu certo, Danielle seria de Miguel qualquer dia.
No carro ficamos meio sem graça, mas logo passou, rimos um bocado e eu ainda sob o efeito do álcool disse a ele _ Meu irmão, você beija muito bem, que beijo gostoso!
Bem o fato é que dois dias depois me peguei lembrando do beijo do Miguel e a lembrança me deixou o corpo arrepiado da cabeça aos pés. Mas nunca vi meu irmão com outros olhos, poxa crescemos juntos e é claro que tanto eu quanto ele já nos vimos com pouquíssima roupa, vê-lo de cueca e ele me ver de calcinha e sutiã já aconteceu diversas vezes, afinal moramos na mesma casa e em quartos próximos, já vi ele nu saindo do banho sem querer, NUNCA tentei presenciar a nudez de meu irmão e acredito que ele também não, mas me lembro de ele ter me visto nua já em alguma ocasião, ou seja tudo são coisas que acontecem numa família comum.
Lembrar-me do beijo de meu irmão não me fez querer ele, mas a lembrança que ficou foi de “um beijo muito gostoso”.
Moramos eu ele e nossos pais numa casa grande e confortável e nessa semana estávamos sós em casa, pois nossos pais tinham ido para um sítio de um amigo para passar quase um mês.
Dias depois perguntei a ele sobre a Danielle, e ele me disse que ela agora sempre vinha conversar com ele e que um encontro poderia acontecer em breve, iriam sair juntos, barzinho ou coisa assim. Mas ele estava meio perturbado com uns problemas… Perguntei o que era e ele não me quis contar, não imaginei nada, fiquei preocupada, mas depois pensei que não seria nada de mais. No outro dia à noite vejam vocês, eu estava no quarto dele procurando um livro e vi meu irmão totalmente nu de frente, ele tinha voltado do banheiro para pegar uma peça de roupa, eu estava atrás de uma estante agachada e ele não me viu. Apesar de já ter visto o pau do meu irmão, naquela noite vi de outra maneira… Reparei o quanto o pau dele era bonito… Para as mulheres que estão lendo sabem exatamente o que vou falar PAU GRANDE de 19, 22, pasmem 25 cm, é algo raríssimo e na realidade pouquíssimas mulheres gostam, pois não é legal, dói, machuca e os contos que leio sempre são essas metragens, acredito que são inventadas, o pau de meu irmão tem 17 cm, ou seja, tamanho normal, grande até, mas o diferencial é que é GROSSO, e rapazes nós mulheres preferimos assim, tamanho médio e grosso, e lógico saber fazer, é isso que nos dá prazer… Como ia dizendo vi o PAU GROSSO de Miguel, e quando voltei a meu quarto me vi agora com duas lembranças: o beijo gostoso de Miguel e o seu pau bonito e grosso. Apesar das lembranças eu ainda não desejava meu irmão.
Noutro dia, Miguel entra no meu quarto, senti-o mal, parecia suar muito, gaguejava querendo falar alguma coisa e me lembrei de que ele estava com algum problema.
Logo perguntei: Poxa o que está havendo? Não confia mais em mim? Me conta? É sobre a Danielle? Eu ajudo porra, e se não puder ajudar ao menos te dou uma força!
Depois de muito enrolar, dar mil voltas e não sair do lugar ele me disse:_ Bruna, eu não consigo esquecer aquele beijo que te dei na boate…
Eu falei: Mano, que bobagem, foi um teatro, foi para a Dani ver…
Ele respondeu: Eu sei, mas desde então eu tenho pensado em você de outra maneira tenho tido pensamentos eróticos com você e tenho tido muita vontade de transar contigo.
Quando ele me disse isso, a primeira coisa que pensei foi: o beijo gostoso dele e a visão do pau dele veio a minha cabeça, isso ficou em meu pensamento enquanto ele falava mais uma vez o problema que ele tinha. Depois de alguns minutos eu disse: Que loucura, somos irmãos! Não quero perder essa amizade, essa confiança, esse convívio maravilhoso que temos por uma loucura dessas.
De pronto ele disse: Nem eu, mas JAMAIS ninguém saberia de nada… Eu disse: ninguém saberá de nada porque NUNCA vai acontecer, ele veio e me deu um abraço, pediu desculpas e quando ia saindo ele disse rindo: _Bruna dá pra mim? Joguei o travesseiro nele e respondi rindo também: _Sai daqui seu louco.
A partir daí, eu enlouqueci… Não conseguia mais parar de pensar no que ele tinha me pedido, lembrei do pau grosso dele, e só de pensar minha buceta ficou ensopada.
Dormi meio zonza com tudo, mas tive uma noite tranquila.
Amanheci com aquilo ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]