Instinto masculino

Loading
Instinto masculino

TITULO: Instinto masculino!

Categoria: Heterosexual =

Titulo Instinto masculino!

A sinopse é a primeira porta que o leitor entrará antes de ler o seu relato, ainda mais se ele ainda não conhece o seu trabalho, ele vai precisar de um incentivo ... Aqui esta a Sinope: ???????

"Confissão instinto masculino Carmem correu para ajudar o marido. Encheu o cu dele de KY e enfiou os dedos, dizendo que só ia doer um pouquinho. Achei engraçado nunca tinha comido o cu de um homem, mas estava motivada. Tirei os dedos dela do buraquinho e coloquei a cabeça rombuda do caralho de borracha na entrada. Segurei firme sua cintura e mete com força. O japonêsinho chorou no meu pau de borracha..."

Tive a felicidade de publicar um relato no primeiro número da Revista Abusada, na página 34, (2005) Recebi uma infinidade de cartas, muitas de homens algumas de mulheres e uma de um casal.
Eu havia pedido que me escrevessem apenas mulheres, por isso descartei os homens. Por insistência do meu marido dei uma olhada na carta do casal, Achei a mistura fabulosa. Uma negra, encorpada, e um japonês miúdo e tarado. Carmen tinha
a minha idade, 43 anos e Gil, 39. Ele feirante e ela bancária. casados há 20 anos sem filhos e cheios de fantasias ousadas, mas nunca realizadas...
A carta era clara e objetiva: quero que você inicie a minha esposa no bi feminino e seja ativa para nós dois...
Sou casada há 23 anos. O tesão do meu marido é me comer e ouvir minhas aventuras com outras mulheres. Sou ativa para elas. Ele confia plenamente em mim e sabe que nunca o trairia com outro homem. Por opção, não participa e nunca admitiu mulher na nossa cama.
Por opção nunca sai com casal, mesmo o marido se declarando voyeur.
Carmen e Gil despertaram o meu tesão. Eles mandaram o número do celular e o endereço, dizendo que podia me receber. Sugeriam qualquer domingo à noite porque na segunda Gil não trabalhava. Era sábado e eu estava com tesão dos diabos. Lia e relia
a carta pensando no casal atípico, ela negra ele japonês...
- Liga para eles!
Meu marido colocou o telefone sem fio no meu colo. Liguei.
Quem atendeu foi ela. Uma voz suave e rouca. Não esperava minha ligação.
Quando se refez do susto foi prática e honesta: meu marido é todo lisinho, tem um tesão no cu que é uma coisa incrível, meto nele todo dia.
Geme como uma putinha.
Eu despertei nele essa tara... Meu marido estava ao meu lado, de pau duro.
Larguei o telefone e pulei no colo dele. Sentei como quem senta numa cadeira. Ele massageava minhas costas e metia na minha buceta.
- Mete no meu cu!
Ele colocou a camisinha eu me ajeitei para receber seu cacete. Entrou gostoso.
Rebolei na rola por quase meia hora. Esfregava a bocetinha e dedilhava o grelinho,
me segurando para gozar junto com ele. Quando senti o melado, relaxei e gozamos juntos. Ele ficou Maravilhado. Minha buceta pulsava como um peixe fora d'água.
Fui ao encontro do casal no dia seguinte. A negra era maravilhosa. Tinha aquela bunda arrebitada, própria da raça.
Os peitos volumosos e as coxas grossas. Ele era pequeno e bem-feito de corpo. Olhei logo para sua bundinha.
Redondinha. Ela serviu um drinque e me mostrou o apartamento. O banheiro era imenso. Eles o haviam adaptado para colocar uma banheira grande.
- Cabem vocês duas!
O japonês era bem engraçado. Disse que estava mesmo precisando de um banho quente para relaxar. Ele ficou preparando a banheira para gente. A negra me serviu um licor. Tomamos um gole e não resisti à tentação de seus lábios. Beijei bem gostoso sua boca carnuda.
Fui tirando sua roupa e ela a minha. Toquei seus seios, os mamilos durinhos, chupei e ela gemeu bem gostoso.
- Está pronto!
O japonês tomou um susto quando nos viu peladas e de mão dadas.
Beijei Carmem na frente dele e alisei aquela bunda gostosa. O japonêsinho ficou duro, uma estátua. Entramos na banheira cheia de espuma. Um aroma suave. Carmen tinha um corpo maravilhoso. Bem torneado,
Estava depiladinha. Entrei por entre suas pernas e fui abraçá-la. Beijamo-nos ternamente. As bocetinhas se encontraram. Os olhinhos do Japonês nem piscavam.
Fiz Carmem sentar-se na borda da banheira e abri sua boceta para ver o grelinho. Beijei o chupei com tanto tesão que só parei quando ela gozou na minha boca.
Alisava e apertava seus seios, brincava com seus mamilos e chupava a sua boceta. Quando gozou ela afastou minha cabeça escorregou para dentro da água. As ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]