JUSSARA-PUTA DE QUATRO NA FRENTE DO FILHO VIADO P1

Loading

Bom vou começar me apresentando, me chamo Giovani, tenho 31 anos, 1,81m de altura e 100kg, sou moreno claro, não sou nenhum Don Juan mas sempre tive sorte com as mulheres, principalmente com as coroas que são a minha paixão. Jussara é uma dessas, uma coroa loira falsa de 55 anos, corpo gostoso, seios médios para grande bem firmes para a idade uma bunda grande e empinada, Jussara pode se dizer que é uma coroa cavala com o corpo malhado, é uma dessas dondocas com jeito de vagabunda.

Conheci Jussara através de seu filho o Fabrício, cara novo com 19 anos, gente fina, costumava jogar comigo e mais uns amigos aquele futebol de fim de semana, me dou bem com ela com quem converso numa boa. Certa vez fui a casa do Fabrício para irmos a um jogo, chegando la quem me atende a porta é a mãe dele a Jussara, eu a tratava de Jussara pois ela mesma dizia que: DONA EU SOU, DESSE CORPINHO AQUI! E dava uma de suas risadas características fazendo pose com o corpão. Ela estava muito gostosa vestida com um vestido de tecido fino e semi transparente, me vendo ali parado foi dizendo:

– Oi meu querido, vai entrando! O traste do meu filho ta no quarto dele!

– Como vai Jussara?

– Vou indo meu querido, tem futebol hoje?

– Sim e já estamos atrasados!

– Deixa que eu vou chamar o bosta do meu filho! (esqueci de dizer, Jussara é desbocada)

– Fabrício, o filho da puta, o Giovani ta aqui te esperando.

De longe ouvi ele responder:

– Já vou mãe, diz pra ele que já vou.

– Tu é um bosta como o teu pai aquele corno, tão sempre atrasados.

De repente Fabrício surge correndo e diz para Jussara:

– Mãe eu volto pro jantar, ta?!?!

– Vai tomar no teu cu Fabrício, ta pensando que sou tua escrava???

– Vou sair mais tarde, se quiser jantar vai tu para o fogão!!!

Falou isso e saiu, como estávamos atrasados falei para Fabrício para irmos logo. No caminho ele me pedia desculpas pelo modo de falar da Jussara, e dizia que tudo bem, que já estava acostumado com o jeito de mulher de zona dela falar, rimos muito com esse papo.

Como era sábado depois do jogo a galera marcou uma saída a noite, tomei um banho no vestiário e fui com o Fabrício até a casa dele, quando chegamos encontramos a Jussara sentada na sala com uma cara não muito boa, vendo isso Fabrício perguntou:

– Tudo bem mãe?

– Que te interessa frouxo de merda??? Me deixa em paz que to puta!

Ele olhou para ela e foi para o quarto dele tomar banho para sairmos com a galera, me deixando sozinho com a Jussara na sala. Então me sentei no sofá em frente a ela e perguntei:

– Ta bem Jussara? Aconteceu alguma coisa?

– Aquele broxa do meu marido me fez de boba, falou que íamos sair para jantar fora e eu me arrumei toda e nada daquele filho da puta até agora.

– Vai ver que ele teve trabalho até mais tarde.

– Trabalho nada, deve ta dando o cu por ai.

– Calma Jussara, deve ter acontecido alguma coisa que ele não pode avisar.

– Sim, aquele broxa, corno filho da puta deve de ta dando o cu pra algum garotão.

– Como pode dizer isso Jussara?!?!

– Aquele ali não gosta de buceta, nunca gostou. Sempre deixou a desejar.

– Com uma mulher como você em casa, até parece Jussara.

Nisso ela me olha de cima a baixo e diz:

– Que ta querendo dizer com isso???

– Você é uma mulher bonita e charmosa, que homem não ia preferir ficar com você a fazer outra coisa.

– O corno do meu marido!!! Ele passa o dia na rua e quando chega, o broxa nem um beijo me da, esse merece ser corno.

– Se é assim, merece mesmo Jussara, deixar uma

mulher como você chupando o dedo é pedir para ser corno.

Nisso ela se levanta e se senta no sofá em que eu estava sentado, ela estava com um vestido de tiras todo estampado rosa de tecido bem fino pois podia ver por baixo do tecido do vestido os seios, vendo isso minha pica começou a dar sinal de vida, Jussara percebeu e colocando a mão na minha coxa próxima a minha virilha ela disse:

– E vocês vão onde em???

– Vamos dar uma volta por ai Jussara, quem sabe para num barzinho e tomar umas cervejinhas.

– Sei, vocês vão é atrás de uns rabos de saia!!!

– Também né Jussara, Sabadão é dia de curtir!!!

– Tu tem uma cara preparada, tem cara de safado!!!

– Por que Jussara, sou safado quando é preciso!!!

– Tem jeito de ser do tipo de homem que pega a mulher e faz de tudo com ela!!!

Falando isso ela enche a mão na minha pica por cima da calça, fiquei meio nervoso pois o Fabrício podia aparecer, então disse:

– Safada, calma ai! Se o teu filho aparece e te vê assim comigo, vai dar merda.

– Aquele frouxo que vá tomar no cú, quem mandou o pai dele me deixar na vontade.

Falando isso foi abrindo o zíper da minha calça e puxando minha calça até meus joelhos, depois baixou minha cueca fazendo minha pica saltar já dura pra fora. Ela olhou um pouco para a pica e agarrando com uma das mãos começou a alisar a pica e bater uma punheta, nisso ela fala:

– Que vara gostosa essa tua!!!

– Isso sim é uma vara de verdade, isso que é caralho bom, não aquela bosta minúscula que meu marido tem no meio das pernas!!!

– Isso que é pica de macho, grande, grossa, bolas inchadas e cheias de porra!!!

Falando isso ela sai do sofá se ajoelhando entre minhas pernas e cai de boca na minha pica, mamando como uma vadia engolindo a pica toda até a base, chegando a engasgar. Eu fui me livrando do resto das minhas roupas, até esqueci o Fabrício, eu já peladão ali com a vagabunda da Jussara abocanhando minha pica já com minhas mãos dentro do seu vestido agarrando aqueles seios gostosos. Jussara se levantou e levantando o vestido, o tirou ficando só com uma calcinha rendada minúscula que, em seguida, ela também tirou mostrando uma bucetinha toda depiladinha, os seios eram ainda mais gostosos do que eu imaginava. Jussara se abaixou e abocanhou novamente minha pica, aquilo era uma loucura muito gostosa, eu ali olhando fixo para aquela piranha mamando como louca a minha pica, quando de repente ouvimos um grito:

– MÃE!!!

Olhei e vi o Fabrício em pé de frente para nós. Eu de frente para ele e Jussara de costas para ela. Eu fiquei meio paralisado e ele fez a volta no sofá ficando em pé ao nosso lado e disse:

– Meu que é isso???

– Que ta fazendo com a minha mãe???

Nisso a Jussara que não havia parado o boquete, para de mamar mas sem largar da pica vira o rosto para o lado do Fabrício e diz:

– Ele não ta fazendo nada ainda, eu que to saboreando essa delicia!!!

– E cala a boca frouxo de merda e deixa a gente em paz!!!

– Mas mãe isso ta errado, a senhora…

– Vai tomar no cu Fabrício, errado é o que o broxa do teu pai faz comigo, me deixando chupando dedo. Prefiro chupar isso aqui ó!!!

Nisso ela mostra minha pica dura para seu filho que arregala os olhos, olhando fixo na minha pica. Logo depois ela volta a abocanhar a minha pica e ele fica ali olhando sua mãe vadia mamando minha pica. Eu olho para ele que não pisca, vidrado olhando, então eu digo para o Fabrício:

– Senta ai meu. (a Jussara completa)

– Isso frouxo senta ai ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]