Meu Irmão, Meu Marido de Todas as Noites

Loading

Depois daquela primeira noite em que virei mulherzinha do meu irmão, muitas outras aconteceram novamente e me tornei esposa do meu irmão. Quase sempre acontecia da mesma forma, meu irmão me dava um sinal com os olhos me mandando ir me deitar e me preparar, normalmente eu ficava somente de cuecas e fingia dormir, em seguida ele vinha atrás e se acomodava abraçadinho nas minhas costas, de conchinha, até que os outros irmãos dormissem, às vezes eu dormia mesmo, ele me acordava com beijinhos e mordidinhas no pescoço. Quando os outros irmãos estavam no quarto ele me mandava não fazer barulho e algumas vezes me comia nas pernas para se satisfazer e não causar problemas, pois normalmente eu chorava de dor na piça do meu irmão macho, ficava completamente melado com a quantidade de leite que ele despejava nas minhas coxas e bunda. Outras vezes ele esperava até altas da madrugada quando todos estavam roncando e me fodia de modo completo, arrombando meu cuzinho e me fazendo chorar baixinho abafado no travesseiro que já estava bem rasgado pelas minhas mordidas. Sempre acabava se aliviando despejando todo o leite dentro de mim, mas, algumas vezes de propósito eu acho, ele tirava o pau antes de gozar tudo e me largava os últimos jatos nas pernas. Certa noite ele saiu para a farra e voltou de madrugada, claro que eu já tinha dormido um bom sono, mas me acordei quando ele se deitou ao meu lado, estava com forte cheiro de cerveja, me abraçou, me beijou babado no pescoço e orelhas, os outros se mexeram nas camas, então ele ficou quieto um pouco, mas abraçado nas minhas costas e fazendo um arreto no meu pau e nas minhas coxas. Depois de um tempo ele sussurrou no meu ouvido que naquela noite ele iria se aliviar nas minhas pernas porque o pessoal se mexia a todo instante. Arretava meu pau que estava duro de tesão, mas muito menor do que dos outros meninos da mesma idade e ele se divertia com isso, chamando de clitóris de putinha (eu nem sabia o que era isso), mas já estava acostumado com a gozação de todos os meninos do bairro. Depois de se arretar no meu corpo e me arretar bastante, se deitou de costas e me mandou masturbar seu cacete, virei de lado para ele e agarrei aquele pau, estava duro feito pedra e muito quente, como sempre, as veias latejavam muito, comecei a acariciar e poucos instantes depois, no escuro do quarto, senti minha mão melada. Ele me puxou para perto do seu rosto me disse para não limpar a mão nos lençóis, sem alternativa, lambi a mão, sentindo aquele gosto amargo, salgado e gosmento, depois ele me abraçou, tentou me beijar na boca, recusei, mas ele me disse para nunca mais recusar, porque ele era meu macho queria me beijar, que eu tinha que me comportar como uma mulherzinha e me perguntou se eu tinha entendido, respondi baixinho que sim, então ele me abraçou forte, pegou no meu rosto e me beijou, passando sua língua pela minha e por toda minha boca, mordeu de leve meus lábios e disse que assim que os casais se beijavam, foi minha primeira experiência com beijo na boca de um homem, não sabia se tinha gostado, mas não achei ruim. Depois disso ele

disse que eu estava quase uma mulherzinha perfeita, que faltava uma coisa e me sussurrou que eu iria experimentar seu pau na minha boca, meu coração disparou e fiquei assustado e sem ação, voltei a realidade quando ele me mandou abaixar e chupar seu pau, me explicando que deveria fazer como num sorvete e forçou minha cabeça na direção de suas pernas. Cheguei perto do seu cacete e já senti o forte cheiro de macho, peguei seu pau com a mão, coloquei só a pontinha da cabeça na boca, senti o quanto era quente, ele me mandou abrir bem a boca e colocar tudo dentro e chupar, obedeci e consegui colocar metade da cabeçona na boca, ele me mandou abrir mais e engolir tudo, obedeci e coloquei toda a enorme cabeça na boca, aí pode ver como era grosso e fiquei pensando que aquilo tudo tinha entrado no meu cuzinho. Ele forçou minha cabeça e acabei engolindo mais um pouco, mas me afogue e larguei sua piça, depois comecei de novo e seu tesão era enorme, tanto que logo começou a despejar seu melado na minha boca, dessa vez senti muito mais salgado, mais denso, mas amargo, tentei tirar a boca, mas ele não deixou e continuei mamando, seu tesão era enorme e me despejou muito daquele liquido quente na boca, me mandou engolir tudo, obedeci e assim fiquei um tempão mamando no seu caralho e tomando seu pré-gozo melado. Conseguia colocar no máximo a metade do pau na boca, me engasguei várias vezes, mas consegui mamar um bom tempo. Depois ele me virou de bruços e se deitou em cima das minhas costas, colocou seu pau nas minhas coxas e se deitou em cima. Começou a me comer nas pernas. Ainda muito excitado foi me lambuzando todas as coxas, me beijava nas orelhas, chupava meu pescoço e apertava minhas tetas, me abraçando forte, me chamava de putinha, minha mulherzinha, que iria me foder nas pernas aquela noite para não acordar o pessoal e assim ficamos uns trinta minutos, ele me fodia sem parar, já estava com dor nas costas, mas estava gostoso, ele era bem quentinho, me sentia apertadinha em baixo do meu irmão. Um tempo depois ele se levantou, mas continuou acavalado nas minhas coxas, senti frio sem ele em cima, ele ficou punheteando, ouvia o barulhinho da pressão da mão dele no pau melado, um tempinho depois ele suspirou e um jato de leite atingiu meu cabelo, outro e outro, outros esguichos fortes pararam nas minhas costas, era tanto leite que escorreu pela barriga e meu cabelo ficou molhado e melado, outros ele lançou na minha bunda e mais alguns no meio das pernas, cada jato de leite no corpo dará uma sensação ótima, porque era quente, ele soltou mais uns jatos pequenos na minha bunda e pernas, limpou seu cacete nas minhas coxas e saiu de cima, deitou-se ao meu lado, me deu um beijinho, disse que eu era uma putinha incrível e que ele estava satisfeito por aquela noite. Me mandou vestir o pijama e dormir e não fazer barulho. Virou para o lado e dormiu na mesma hora, devida estar cansado, fiquei um pouquinho de bruços e sentia o leite escorrer pela minha nuca, pela minha barriga, escorria pela bunda e nas coxas, estava todo banhado pelo leite do ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]