Meu marido descobriu que eu dei o cuzinho

Loading
Meu marido descobriu que eu dei o cuzinho

Houve um dia em que pequei uma amiga dando uma mamada no pátio da casa dela e não era o marido dela e fiz um barulho no portão ela olha e logo tentou limpar a boca e falei que ia embora, ela foi atrás de mim enquanto o carinha saiu rapidinho de lá e quando ela me alcançou falou pra eu ter calma íamos conversar, e ela disse que dava no jardim e quando entrava em casa o marido dela nem desconfiava e que iria me apresentar e deixaria dar umazinha com ele.
_Tu és doida eu não faço isso, thau... E dias depois ela sair de ferias com o marido, e numa saída da faculdade encontro ele quase frente casa dela e quis conversar e falou que morava fora do país que estava num intercambio de biologia e vem um chuvisco e ele convida a entrar no pátio da casa de minha amiga e aceitei e ficamos encostados na árvore e logo acontecem papos sobre minha amiga.
Ele pega minha mão passa por cima da calça dele e logo tiro e ele logo recoloca e apesar de nunca ter traído meu marido eu estava excitada e fiquei alisando e disse... Eu vi teu pau naquele dia é grande né?
- Se quiser eu deixo você pegar, e me levou pro outro lado da árvore e o muro assim de fato quem passasse não poderia ver nós dois lá.
- Tu és maluco sou casada não posso fica pegando em rola sabia?
- Já que estamos aqui e ninguém tá vendo eu deixo vai pega.
Ele desafivelou o cinto e pôs minha mão no zíper da calça dele, sou uma esposa recatada, mas eu queria senti o peso e por isso desabotoei a calça dele e pus a mão e sentir dura e o punhetei levemente. É pesado disse eu.
E ele fez força pra me abaixar, mas eu disse não posso sou casada, mas ele forçar levemente meu corpo pra baixo e dessa vez me agachei e mamo e bati-a no rosto no estilo pirulito que bate e bate e digo pra ele deixar amolecer, pois queria sentir um prazer intimo meu.
Quando a senti mole me agacho e a fiz endurecer na boca e fiz isso por saber que deixa amolecer teria na segunda chupeta gotas de esperma na cabeça... A mulher sente prazer em sentir o semém do homem e não sou excensão.
E uma recatada na oportunidade do sigilo de todo mundo, ela vai querer na boceta e eu estava num lugar que ninguém me via eu podia dar a boceta e por isso me levantei e desabotoei minha calça junto à calcinha até os joelhos e falei, põem na minha boceta e bombar. Que demais ele bombeando na gulosinha que vendo um cacete duro trata de deixa agasalhada e eu ia gozar bombeando a boceta no pau dele e senti-lo gozando enchendo minha xotinha.
E como recatada sem ninguém sabendo o que ela esta fazendo por que não dar a bundinha? E falei...

Come o cuzinho? Eu não vou fazer nada pra impedir e me viro de costa pego no pau e encosto na entrada do meu furinho... A cabeça passa e o buraquinho ardeu, mas e começa a cair pingos de chuva me incomodando.
Pego ele pelo pau e caminhamos pelo jardim até ao pátio e fui vendo ir o pau dele ir balançando e a frente da casa favorecia a situação: o muro é baixo com plantas do lado de dentro. É verdade que em pé alguém poderia ver nos dois, e pus minha mochila no chão e deitei, a calça atrapalhava, mas não ia tirar toda e foi na boceta pra mais uma gozada e logo eu viro de costa numa posição submissa oferecendo o cuzinho e o que era chuvisco vira chuva torrencial e ninguém na rua e pra completa cair um trovão e cai a energia elétrica e no silêncio dessa escuridão sou uma casada numa casa desabitada deitada de bundinha pra cima.
Era se como aquele homem tirasse proveito e me puxasse pra lugar desabitado me deitasse à força e por isso meu cuzinho ia ser arrombado e fodido. O pau dele abriu o furinho e tentei me sair, mas ele segurou firme e meteu à cabeça e contrair as pregas como se não deixasse, mas a potência do pau viril abriu o buraquinho e quando sinto que já não havia como impedi entrada, eu já não possuía modos de impedi-lo.
E o homem arrebentou as pregas e foi quando aparece uma pessoa na frente da casa e ele tapou com a mão minha boca, pois eu estava pronta a gritar de dor não aguentando ele enfiar a cabeça do pau... Momento esse que ele para e eu sentia meu cuzinho latejar arder e naquele silêncio com uma pessoa do lado de fora sem perceber o que ocorria, eu contraia o cuzinho apertando fortemente o pau dele.
E falei bem baixinho... Vai que ele não esta vendo, mete que eu aguento e no ultimo ato enfio dois dedos na xotinha a me masturbar e dei uma metida pra trás e entraram mais da metade e aperte novamente as pregas no pau dele.
E aquele transeunte inoportuno foi embora e nervosa e excitada arrebitei a bunda e passei a as duas mãos pra trás simulando como se eu estivesse pressa com as mãos nas costas e passo as minhas próprias estocadas e ele arfando como um touro raivoso ariou totalmente o peso do corpanzil em cima de mim...
Forçando meu corpo frágil de mulher ao chão e sem consegui contrair ar pregas eu estava entregue e ele foi alargando por completo entro tudo e nessa eu era uma esposa recatada recebendo tudo no cu... E ele foi enchendo meu rabiquinho e ele forçar a entrada e goza as últimas golfadas de porra e sem negar apenas disse... Oh... Oh. Não tenho como negar o prazer das golfadas a adentrar o cuzinho.
Eu, uma casada e com certeza desejada em muitas masturbações de ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]