Minha amiga de infância - Continua...

Loading

Roberta e Eduardo formavam um casal muito legal, ambos sempre risonhos, alegres, ela não lembrava nada aquela garota magrinha e tímida da nossa infância, agora era uma linda mulher, morena, que lembrava uma índia, com 1,70 m, 50 e poucos quilos, diria que tem o tamanho ideal para oferecer alegria e prazer para qualquer ser vivo, seios médios lindos e pontudos, sempre pontudos, pedindo um carinho, uma bunda firme e arrebitada, que nos dava vontade de dar uns tapas pelo prazer de senti-la, ele loiro, da mesma altura que ela, corpo mediano, sem muitos pelos no corpo, o casamento estava para acontecer, então marcaram a sempre esperada "Despedida de solteiro", claro que foi em uma boate, um lugar legal, com garotas bonitas, frequentadores também bonitos e de bom gosto. Marcamos para uma sexta-feira, aos poucos os convidados foram aparecendo, o Eduardo e eu acabamos chegando praticamente juntos, ficamos sentados na mesma mesa e a conversa fluindo entre nós, muitas cervejas e todos os tipos de bebidas depois, quase todos já mais a vontade dançavam, pegavam as garotas, ou seja, estava "liberada" a festa. O Eduardo apresentou o Rafael, um colega de empresa, ficamos os três na mesma mesa conversando e bebendo, e percebi que cada vez que um levantava para ir ao banheiro, o outro também saía logo em seguida. Na terceira ou quarta vez, precisei ir ao banheiro também, porém fui alguns minutos depois deles, quando entrei no banheiro, notei que o Eduardo estava com o rosto vermelho, não entendi na hora se era por vergonha ou ter assustado com alguém ou alguma coisa, voltei para a mesa e eles chegaram em seguida. Mas, notei um clima diferente, mas continuamos a conversar sem

maiores problemas e a festa continuava alguns amigos e colegas dele já mais empolgados já estavam se soltando, já estavam com garotas, beijando, alisando, e tudo mais, viam-se outros sentados no colo de outras e outros também, sim, tinha alguns que estavam curtindo os amiguinhos, até que em determinado momento, o noivo também resolveu se soltar, sentando no colo do Rafael, começaram a se beijar e se amassar ali mesmo na frente de todos, também quero participar dessa festa, pensei. Uma garota estava sentada comigo e estávamos trocando carinhos e beijos, claro que ela percebeu que meus amigos estavam se pegando e comentou que sempre achou muito excitante dois homens se beijando, se comendo, nesse papo, continuamos, ela alisava meu pau por cima da calça e em alguns momentos, colocava ele para fora, para uns beijos e chupadinhas, mas em seguida guardava na calça outra vez, segundo ela a direção da casa não aceitava esses "aperitivos" ali, só nos quartos elas poderiam fazer o que quiser, mas ela dizia que não resistia estar sentada ao lado de um pau e não fazer nada(risos). Ela olhava para os dois e o tesão dela aumentava e ela aumentava o meu, pois ficamos assim a noite inteira. Na hora de ir embora o Rafael estava sem carro e descobri que o Eduardo também, então ofereci uma carona para eles, sem vergonha ou pudor, sentaram no banco de trás e já começaram a se agarrar, eu falei que poderiam ficar a vontade, porém eu quero participar, fomos para o apartamento do Rafael, já chegamos lá quase sem roupas, ao entrar no apartamento, o Rafael já ajoelhou aos meus pés, enquanto o Eduardo e Eu nos beijávamos, ele ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]