Minha esposa me surpreendeu – Parte 03

Loading

Minha esposa me surpreendeu – Parte 03 – Olá amigos, voltei para relatar a última parte de nossa experiência por ocasião da visita de um primo em minha casa, para quem não leu as parte anteriores, sugiro que leiam primeiro “Minha esposa me surpreendeu – Parte 01, 02”


Depois que Andréia fodeu com Marcos (meu primo) na sala aguentando aquele cassete enorme no cuzinho eu já estava conformado que realmente era um corninho de verdade, pois a satisfação e o tesão em vê-la transando com outro homem era incrível, a visita de meu primo foi providencial para que todas fantasias que estavam em nossas cabeças viessem a se tornar em realidade, eu sabia que daquele dia em diante, marcos iria foder minha esposinha todos os dias até ele ir embora, pois ela estava eufórica e não escondia a tara que sentia por ele.


No dia seguinte, levantei para ir ao trabalho e meu primo continuou em seu quarto, não saiu como era de costume, perguntei a Andréia se ela sabia se ele não iria sair pela manhã, ela também surpresa me disse que não sabia de nada, assim fui até o quarto achando que ele poderia ter perdido a hora, a sua resposta foi que só iria sair mais tarde, sabendo disso saí do quarto e fui tomar meu café. Ao sair de casa dei um beijo em minha esposa e saí com o carro, mas no caminho pensei: “acho que ela vai transar com ele lá quarto…” – mesmo assim continuei no caminho, mas não aguentei a excitação por muito tempo, liguei para meu trabalho dizendo que chegaria um pouco mais tarde e voltei para casa.


Antes de chegar a casa deixei o carro uma quadra antes e prossegui a pé, no trajeto fui pensando: “como vou fazer…”, eu não queria dar um flagra, mas sim observar o que iria acontecer, então lembrei que no vitrô (janela) do quarto onde Marcos estava, tinha um vidro com um pedacinho quebrado que poderia proporcionar uma visão do interior do quarto. Entrei no quintal sem ser percebido e fui direto para os fundos da casa, ao me aproximar da janela ouvi uma conversa, meu coração bateu mais forte, minha respiração ficou mais acelerada e pensei; “eu sabia que ela não iria resistir e viria transar com ele”, mas procurei me acalmar e disse pra mim mesmo: “bom, essa não vai ser a primeira vez que eles transam… pra que ficar nervoso…” Mas pelo fato que, desta vez ela estava fazendo escondido de mim, ou pelo menos sem eu saber, senti certo ciúme dela.


Ao olhar pelo buraco do vidro quebrado pude vê-la sentada à beira da cama enquanto meu primo, ainda deitado com um lençol sobre o corpo, estava com uma das mãos sobre a perna dela e ela por sua vez com uma das mãos alisando o cacete dele que já estava duro sob o lençol, ele disse para Andréia: – “você é muito gostosa, quando cheguei aqui nem imaginava que você fosse tão putinha…” ela respondeu dando um sorriso: “Nem eu sabia, descobri isso com você…” Marcos abaixando o lençol

mostrando aquele pinto enorme extremamente duro, disse:“Então venha exercitar esse seu lado putinha e chupa meu pau bem gostoso…” Andréia imediatamente agarrou no pau dele e batendo uma punheta disse: “Nossa não me canso de admirar o tamanho desse cassete, ele é uma delícia…” dizendo isso caiu de boca e começou a mamar.


Naquele momento eu podia observar o rosto de Marcos ele estava delirando, dava pra ouvir os gemidos dele, conforme ela enfiava o pau ao máximo que podia na boca, fui ficando de pau duro e como minha casa tem os muros bem altos, tirei meu pau pra fora e por causa da intensidade do meu tesão, comecei a me masturbar bem de leve. Andréia como eu já disse, sempre gostou de sexo oral. Ela realmente sabe chupar uma rola e, de vez em quando ela parava de chupar e ficava só na punhetinha, olhava para ele com aquela cara de safada e, enquanto punhetava o pau perguntava: “ta gostando, tá…?” Marcos respondia: “Nossa, ta uma delicia, você mama muito gostoso…” Ela passava a língua por toda extensão daquele enorme pinto começando dos grãos indo até a cabeça e depois abocanhava ele todo enfiando até à sua garganta e ia tirando bem devagarzinho, chupava como uma bezerrinha sedenta por leite.


Aquela visão estava me deixando maluco, do meu pau já escorria aquele líquido viscoso do pré-gozo, minha boca começara a ficar cheia de saliva, conforme minha esposinha chupava, lambia e acariciava aquele cacetão, eu sentia um calafrio dentro de mim, um sentimento diferente estava surgindo! Até parecia que eu estava desejando estar no lugar dela, aquilo era incrível eu jamais pensei que iria sentir vontade de chupar um pênis, mas naquele momento eu não tinha forças para lutar contra aquele sentimento de desejo e engolia seco. Quando Andréia chupava aquele objeto do seu desejo olhando com carinha de safada para meu primo, ele se retorcia na cama e gemendo dizia, com uma foz ofegante: “Nossa Andréia que boca maravilhosa você tem, que delicia de chupada…”.


Dado momento, minha putinha parou de chupar e foi beijá-lo na boca, ele a puxou para si e os dois ficaram um tempinho se beijando, Marcos então disse: “tira essa roupa e venha sentar no meu pau que não aguento mais de vontade de te foder…”. Ela obedeceu de imediato e tirou a roupa bem devagar. Naquele momento pude contemplar minha esposinha com aquele corpinho lindo e sua bocetinha depilada, pronta para ser fodida por outro homem. Andréia enfiou um dos dedos na xaninha toda lambuzada e disse: “olha como estou molhadinha…” dizendo isso foi em direção de meu primo que estava deitado, com a mão no pau se masturbando. Ela colocou aquele dedo lambuzado com seu líquido vaginal na boca dele e disse: “sente o gosto do meu tesão por você, safado!…” enquanto ele chupava seu dedo, ela ia sentando sobre aquele cacetão.


Andréia começou a esfregar a xaninha no pau dele, ora esfregava num ritmo de vai e vem, ora ela rebolava sobre o cacete de meu primo. Marcos com as mãos nos seios dela e com a voz ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]