NÉLIO O PAUZUDO COMEU MINHA ESPOSA.

Loading

Conhecemos um homem maduro, educado, gentil. Um 50tão comível com disse a Mary. Depois de nos encontrarmos pela segunda vez no mesmo supermercado, acabei por convida-lo a vir tomar uma cervejinha com gente no sábado a tarde. Nélio. Vamos chama-lo assim. Muito atencioso, chegou, cumprimentou a mim com um abraço e deu outro mais demorado na Mary. Quem acompanha meus relatos, sabe que a Mary tem dois machos fixos. Mas, segundo ela, o Nélio lhe chamou bastante a atenção e lhe despertou um interesse sexual muito grande já tendo inclusive tocado umas punhetinhas (siriricas) rsrs, pensando nele. Sentamos na sala, e rolou um papo legal até que começou a pintar sexo na conversa. O assunto foi ficando apimentado. A Mary já queria saber o gosto do novo amigo. Disse o Nélio que sua preferência sempre foi por mulheres casadas, maduras experientes e que havia ficado impressionado com a Mary quando a viu pela primeira vez.” Só impressão ou sentiu algo mais?” perguntou minha esposa. “Sim! Senti! Foi algo que me deixou em situação complicada, pois estava em meio a pessoas que poderia notar minha ereção rsrsrsr” Nélio disse tudo: estava afim de foder com a Mary .Dai em diante a conversa ficou mais quente culminando com a minha esposa se sentando ao lado do convidado começando sem

rodeios a alisar o seu cacete por cima da bermuda. Logo o Nélio passou seu braço por traz da minha esposa e lhe abraçou. Pintou o primeiro beijo. Foi demorado, cheio de tesão. Uma mão do Nélio já entrava pelo degote do vestido e bolinava os peitos da minha esposa. Eu, como assistente e muito curioso, queria mesmo era ver o tamanho daquele pau ! Até parece que minha esposa leu meu pensamento e começou a abrir o zíper da bermuda. A posição não era cômoda e a Mary solicitou que Nélio tirasse a bermuda e a cueca. Minha gente!!! O bicho é grande. Me deu a impressão de que era maior e mais robusto do que os outros dois. Abrir bem a boca. Só assim a Mary pode começar a sugar o magnífico. Fez o que deu. Descia um pouco e voltava num vai e vem delicado e firme, sugando o que dava daquele pau. Uma parada rápida e a minha esposa tirou sua roupa e com o Nélio já esperando, se ajeitou no sofá ficando de 4, oferecendo sua linda e deliciosa buceta acompanhada de um guloso cuzinho. Senti que deveria fazer alguma coisa, pois no seco aquela tora não entraria. Corri buscar o lubrificante. O ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]