Novinha gostosa la da roça.

Loading

Tenho 20 anos e moro na cidade, a vezes minha família ia visitar meu padrinhos que resolveram se mudar pra um sitio. Meus pai não gostou muito da ideia de ver meu tio se mudar para um sitio pois saberia que lá seria mais difícil na hora de ir ao hospital. Meus pais já tinham ido visitar meus tios por lá, só que eu não ainda não tinha aparecido por lá. Imaginava que seria chato estar em um lugar onde tudo é parado e só existem roças pra todo lado.

Mas no fim de semana minha madrinha me convidou pra estar por lá. E eu fui pra não fazer desfeita. Levei meu violão e chegando lá eu vi uma menina feinha do cabelo ruim que só Bombril por trás da cerca estendendo umas roupas no varal. Eu só vi o resto dela, pois ela estava atrás de uma cerca densa de madeiras garranjosas. Ela ficou me olhando. Mais ai eu entrei pra casa de meu tio eu ficava assistindo ou tocando violão. Meu tio conhecia muita gente por lá. E de repente escuto alguém chamar meu tio lá fora. Meu tio disse_ entre Geovana. Dai ela entrou. Passando pela minha frente. Enquanto eu assistia. Pode ver que a feinha era feia só no rosto porque no corpo já estava uma cavala bem gostosinha. Com as pernas grossas. Cintura fina, bunda grande. e peitos pequenos, quadril largo. Ela estava de shortinho colado e tinha uns 18. Fiquei olhando e desejando. Ai meu tio me apresentou a Geovana. Disse que ela era filha do vizinho compadre dele. A gente ficou conversando ali. Eu disse que estava visitando. Ela sentou no sofá deu aquela cruzadinha de perna. Ai meu tio disse logo_ ele gosta de tocar violão. Ela disse que achava bonito alguém tocar. Ela disse quem sabe depois eu te veja tocar. Depois ela foi pra casa da era meio dia.

Quando foi mais tarde ela apareceu e eu estava tocando violão no terreiro debaixo de uma arvore, ela ficou olhando. E a gente foi conversando sobre musicas e festas. Ela disse

_eu nunca fui pra festa pra demorar muito. Meu pai não deixa, talvez só no dia que eu arrumar um namorado e olhe lá. Eu queria um namorado, só pra ir pra festa e você tem namorada por lá?

Eu disse que não e ainda não apareceu oportunidade. Ela disse nossa é uma pena. Mas lá deve ter muita menina bonita. Você deve estar solteiro porque quer. ai Já deu a intender que ela queria alguma coisa.

No dia seguinte fui embora, e voltei pra cidade. E meu tio ficou doente e teve que ir ao hospital e teve que passar uns dois dias na cidade, meu pai me pediu pra ficar com minha madrinha lá no sitio. As vezes Geovana fazia uns favores pra minha madrinha e ajudava ela. Quando cheguei ela estava lá ajudando na cozinha a lavar os pratos. Vi que ela se alegrou quando cheguei. Eu disse que vim fazer companhia a minha madrinha e ajudar, mas como já não tinha mais nada a se fazer Geovana disse vamos lá no rio, você ainda nem foi ver , minha madrinha apoiou a ideia e pela a tarde a gente desceu roça a dentro. Chegando lá só tinha a gente no rio. Geovana estava com um shortinho transparente e torando tudo. Bem apertado entrando no rego e marcando o tabacão. Ela viu que eu sabia nadar e pediu pra eu ensinar. Ela tentava nadar de bruços levantando o rabão e eu a segurava com as mãos por baixo, uma mão na cintura e outra logo abaixo dos peitos. As vezes minha mão ficava bem

cima do tabaco. As vezes o peito pequeno e macio ficava sobre minha mão. E ela não dizia nada. Quando ela ficava de pé eu encaixava atrás dela. ela dizia cuidado pra nao deixar eu me afogar. Eu disse pode deixar que eu te seguro , segurei ela por traz e fiquei colado naquela bunda. Ela pediu pra eu levar ela no fundo um pouco e eu fui andado pra parte funda onde a agua deu no pescoço e ela ficou agarrada nas minhas costas. Com as coxonas me prendendo. Eu já comecei a tirar uma casquinha e alisar aquelas pernas. depois botei ela de lado. Sentindo aquele tabaco no lado direito da minha cintura. Fiquei olhando pra ela. Ela disse brincando _ai meu herói. E me deu um beijo no rosto, e eu retribui com um no cantinho da boca depois dei outro selinho e ela deixou porque ela já queria isso mesmo. A gente ficou se beijando e ela disse cuidado alguém pode aparecer e vão brigar. Eu disse então vamos só mais um pouquinho e vamos embora. Agarrei-a de frente com as coxas dela me prendendo na cintura. Minhas mãos corriam naquelas coxas e peguei na bunda. Minha rola engrossou ela disse esta bom alguém pode aparecer. A gente saiu da agua e minha rola estava dura ela viu o volume. E ficou um pouco impressionada. E perguntou nossa, seu pinto cresceu. Foi porque a gente ficou se beijando na agua? Eu disse que sim e foi muito bom. Ela perguntou se eu queria ir de novo, só que não na agua. Eu disse que sim e a gente foi pra outro lugar no meio do mato atrás de umas arvores e me escorei em uma pedra e ela veio, agarrei-a, segurei firma naquela bunda gostosa e macia. Ela sentia meu pau duro encostando nela. Fui beijando entre seu peitinho. Eu perguntei se ela gostou e ela disse que sim. Ela perguntou se eu gostei dela e perguntou se eu queria namorar ela. Eu disse que sim pelo menos enquanto eu estiver por ali. Mas a gente combinou de fazer segredo. E voltemos pra casa. Disfarçando. Quando foi de noite ela apareceu e me chamou pra gente ir lá na granja. Chegando lá a gente se pegou de novo.

No dia seguinte fui fazer uma favor pra minha madrinha e deixei um saco lá casa de Geovana pela manha. Chamei e ela mandou eu entrar pra deixar o saco. Quando ela sai do quarto estava com uma roupinha de dormir. Baby doll que mal tampava as poupas da bunda Perguntei cadê os pais dela, ela disse que sairão. E estava só. Já deia a ideia dizendo vamos ficar um pouco. ela andou pra o quarto. e eu peguei ela por trás. Beijava o pescoço. Colei na bunda dela. pegando na bunda nos peitos. Ela dizia_ você é safado. ela deitou na cama. E eu deitei por cima. Depois eu disse_ fica por cima. Ai ela veio. Só que eu disse abre as pernas. e ela abriu. Expondo aquela bundona. Minha subia e descia nas coxas e bunda. Ate que botei a mão na xoxota dela. ao mesmo tempo beijava ela. Desci pra o pescoço. Desci pra os peitos e beliscava por cima do pano. Ela sentou e eu dava umas bombadas. Pressionando meu pau contra a xana dela, Eu disse que queria ver ela sem roupa. E ela ficou pensando e disse num sei não. Se meu pai chegar? Eu Foi uma meia hora de amaço ate que a gente ouviu um barulho de carroça chegando e ela disse eita é meu pai. Ela disse_ outro dia a gente faz. Ai eu sai pela janela pulei a cerca e vazei.

No dia ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]