O marido descobriu tudo

Loading

Ruth

A juíza Amanda levanta a cabeça e olha em direção a porta. Dá uma última olhada no documento, assina e fecha a pasta empurrando-a para o lado da sua ampla mesa de trabalho.

– Por que demorou tanto, Téo? Venha aqui, seu safadinho! Venha se sentar aqui!
A juíza bate ritmicamente com a palma da mão na mesa a sua frente e sem se levantar apenas afastou a cadeira dando espaço para que Téo se esgueire por entre a mesa e as bem torneadas pernas da sua patroa.

Amanda com as feições de femea no cio, observa através das lentes do óculos o jovem Téo se acomodar sentado na mesa a sua frente enquanto ela própria desabotoa a blusa e retira os amplos seios de dentro do sutiã.
Em seguida, suas mãos vão direto para a braguilha de Téo e antes de abri-la e expor o enorme cacete, ela cola os lábios no volume encoberto pelo tecido da calça. Téo solta um rouco soluço ao mesmo tempo que leva uma das mãos à nuca da juíza. Agarrando um chumaço da cabeleira, ela puxa a cabeça dela para trás e dá-lhe uma palmada no rosto com a outra mão.

Dessa vez é Amanda que solta um longo suspiro de surpresa, mas de prazer também.

– Safada gostosa! Não quero nenhuma gota fora de tua boquinha quando eu gozar, ouviu!?

– Sim, sim… querido! Não… não vou deixar… escapar nada… nadinha, meu amor!
Téo se inclina pra frente e puxa a cabeça da juíza até que suas bocas se encontrem e se beijam ardentemente. Amanda destramente consegue abrir a braguilha com os dedos e logo está massageando o cacete do jovem com ambas as mãos enquanto se beijam.

Amanda sente o sangue palpitar nas veias do cacetão em suas mãos e o odor de macho jovem viril e dominador que lhe invade as narinas.

– Me dá! Me dá! Agora me dá, benzinho!
Outro tapa lhe arde na bela face e ela fecha os olhos com um leve sorriso de prazer.

– Mama! Mama agora, sua vadia rampeira!
A juíza Amanda vai se saciando da sua compulsão de sugar o membro sexual masculino como preliminar para os convulsivos orgasmos que ela tem quando faz isso. Depois de quase dois minutos chupando com avidez que chega a fazer com ela descompasse a respiração, o grosso caralho é agasalhado entre os seios enquanto ela recupera o controle de aspiração do ar.

Amanda consegue baixar a cabeça até encostar seus lábios na cabeçorra, suficiente para sugar o buraquinho da uretra.
Téo já está sentindo que vai gozar e faz com a juíza volte a engolir sua rolona além um pouco da metade e já começa a dar as primeiras ejaculações. Amanda sente o gosto exótico do semem inundando sua boca e passa a tremer levemente conforme sua mão invade

a calcinha a procura do clitóris.

Sua compulsão é tamanha que ela tenta engolir toda a rola do jovem a sua frente como se fosse devorá-lo. Algumas vezes ela consegue encostar o queixo nos bagos dele, outras não. Como é o caso agora em que Téo explode com toda sua força juvenil uma mangueirada de pleno gozo que Amanda não consegue engolir tudo, saindo parte pra fora da boca e que vai escorrendo pelo queixo até pingar abaixo nos amplos seios.
Quando a juíza Amanda volta do lavabo já está completamente composta, sem nenhum sinal de que se despenteara e se lambuzara de esperma enquanto dava uivos de gozo.

Téo se compusera também nem parecendo que uns dez minutos atrás estivera ejaculando na boca daquela sua bela patroa.

– Por que a Ruth estava chorando quando passei por ela?

– O quê? Ah, sim. O marido sofreu um acidente mês passado e corre o risco de ficar paraplégico.

– Não seria melhor manda-la pra casa?

– Ela recebeu essa noticia a semana passada e volta e meia ela surta desse jeito!!

– Que maluca!

– Pois é. Bom, vamos agora que tenho que me aprontar pra o jantar com o prefeito.
Téo, além de estagiário na repartição é também o motorista da família. A relação entre ele e a juíza Amanda já foi contada aqui neste primoroso site de contos eróticos.
Dois dias depois, Téo passa pela mesa de Ruth e nota que está outra mulher no lugar.

– Oi, a senhora não me conhece, mas eu sou o Téo e vim…

– Sei quem voce é. A juíza já me pôs a par. Pode entrar que ela está esperando.
A rotina sexual aconteceu só que dessa vez Téo exigiu em sodomizá-la.

– Tá bem! Tá bem! Pode comer meu cuzinho! Mas porque não esperar pelo final de semana quando o Horácio vai estar num congresso e se volta a noite pra casa?
Quando finalizaram e Amanda adentra a sala toda composta, Téo ainda está ajustando a gravata. Ela se aproxima dele e o ajuda. Depois se beijam por uns segundos.

– Voce me enlouquece, garoto! Imagina se não fosse voce que me transformou nessa putinha que sou hoje!

– Voce sempre foi uma puta maravilhosa, Amanda! Apenas estava enrustida! Agora me diz. Cadê a Ruth?

– Tive que manda-la embora… de acordo com as novas leis. Ela vazou meu contracheque para a imprensa. A televisão esteve aqui, maior constrangimento…

– Ela fez isso?! Não acredito! Acho que voce mirou na pessoa errada!

– Mas ela era a única que tinha acesso ao contracheque como minha secretária!

– E se alguém viu tirou uma cópia? A Ruth não tem ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]