Loading

Quando você pensa que não pode mais se surpreender com você mesma, aí vem a surpresa...

Sempre tive minha sexualidade muito aflorada e minha libido sempre me moveu desordenadamente, assim como um barquinho à deriva, sem rumo, sem norte, nunca tive nada que me prendesse, nem um amor verdadeiro, nem um falso, mas uns momentos de prazer eram suficientes pra me guiar, me levar assim, sem direção, sem noção e sem juízo... dona de mim, sempre fiz o que quis...

Minha amiga Andrea era muito sem noção, assim como eu mesma, que ainda não tinha dezoito completo. Ela era minha vizinha do apartamento de frente no prédio onde morava. A menina

tinha 23 anos e morava sozinha. Tinha a pele bem branca e era mais alta que eu.

Minha amiga era do tipo gostosa, tinha bundão, belos cabelos compridos, grandes olhos castanhos, cintura finíssima, coxas grossas. Que peitão!! Nela era tudo” ão “! A menina era cheia das carnes, rosto redondo e de boca pequena. Não tinha o rosto tão bonito, quanto era gostosa de formas. Mas a bicinha era muito inteligente...

Eu a adorava, éramos inseparáveis, a não ser quando estava no instituto de educação onde estudava no último ano de magistério.

Um dia, Andrea me esperava na janela e quando cheguei à noitinha. Eu estava suada, muito cansada depois de um dia inteirinho ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]