Queria que ela desse pra outro

Loading
Queria que ela desse pra outro

Meu nome é Fernando e desde o tempo que namorava minha atual esposa eu já ia ao banho me masturbar pensando numa vara entrando na boquinha dela, mas como falar pra minha esposa que me masturbo pensando em ser corno? E que amaria que ela me falasse que mamava pica de outros e que sonho abri as pernas dela só pra ela leva rola de outros? Mas quando as coisas acontecem com jeito não tem problema à mulher faz com jeitinho e o maridinho vira e abaixo vocês lerão o depoimento.
- Sou a esposa do César e notei que ele andava pensativo e na cama ele passa a falar... Já pensou se eu fosse corno? E eu esperando você pra observar sua boceta com esperma e ainda toca uma siririca pra você e saberia que te amo. E como esposa cuidadosa eu pensei que ele queria me testar e fico caladinha, mas ele passou a insistência.
Até que de esposas que aguentam diversos e da minha parte veio á inevitável pergunta, meu marido você quer ser corno? E ele respondeu, só não o deixem saberem que eu sei. E me senti excitada e disse que no fundo eu sabia que tinha um corno manso. E o percebi excitado e revelo que novinha chupei o pica de um cara e ainda mantinha contato e se quiser ligo pra ele vim e deixasse o resto comigo e o segredo será mantido já que ele namorava minha amiga e ele deixou e tínhamos um plano e será explicando mais abaixo.

E no dia marcado fomos à busca do meu futuro comedor e fomos para casa e pedimos que ficasse a vontade que iriamos trocar de roupas. E quando desci eles estavam bebendo... E por fim era hora dele ir. Subimos e me visto como esposa do lar e ele pede ao amigo comprar cigarros, o plano era forçado, mas era o

jeito. E troquei as roupas por minissaia, botas de couro e calcinha que deixa o rego de fora, me transformando na biscate que o marido sempre quis.

E lhe dei um beijo e o proibir de bater punheta, espere a esposa vagabinha que ela vai chupa pica e na volta bate uma pra você. E sair de carro e pequei-o no caminho e disse que meu marido dormiu e ele fica supresso por eu estar com roupas e maquiagens diferente das que usava em casa.
E sai dirigindo e ele sugere paramos em um barzinho e a conversa é sobre sexo e sem pudor logo falo que tenho vontade que outro coma tanto na frente como por trás e devesse parar depois de gozar, porém estava tarde e se fossemos pra uma rua perto de casa continuar a “conversinha”.
E liguei ao meu marido e falei que não ia demorar e estacionei o carro atrás de casa com poucas residências e inúmeras empresas, local perfeito, e saímos do carro e desafivelo o seu cinto e coloco a mão no pau e meu papel de putinha na teoria passa a pratica e de esposa do lar a vagaba de carteirinha e iria me diplomar e fomos para um poste.

E me agachei e com o pau na boca aos poucos engolir e a chupeteira não tem pressa e alguns homens não entende o prazer da mulher puta ou não em lamber e mamar da cabeça ao talo e sinto o pau inchar e ele me segurou pela cabeça fodendo minha boquinha como uma cachorrinha e a primeira parte do meu cursinho foi concluída com louvor e recebo na boca e levo alguns jatos nos cabelos e deixo o excesso nos lábios e pra alguns podem pensar que esse é o prazer da puta e na verdade é o prazer da mulher chupeteira.
E nos cabelos fiz questão de deixar que meu marido veja a ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]