Reencontro de infancia

Loading

Vou-vos contar o que aconteceu á uns dias atrás.

Na segunda-feira da semana passada, tive de me ausentar para a capital (Lisboa), em trabalho.

Quinta quando voltei, vi um carro de matricula estrangeira que não conhecia no estacionamento que temos em casa.

Quando entrei não vi a Bela e fui procura-la.

A Bela estava a apanhar sol em biquini com outra mulher.

Ao inicio não a conheci. Era uma amiga de infância, que já não a via-mos á mais de 20 anos.

– Olá Sónia. comprimentei-a com dois beijos na face.

– olá. disse ela mas mais efusiva com um abraço e dois beijos mais demorados também na face.

A Bela disse-me que logo na segunda-feira, tinha recebido um telefonema da Sónia, a dizer que vinha passar uns dias á nossa terra, e que ela por saber que a Sónia não tinha casa lá lhe tinha oferecido dormida enquanto cá estivesse.

A Sónia estava linda e sexy apesar dos anos passados.

A Sónia quando era jovem ela era conhecida por ser muito arisca. Uma mulher de muito alimento. Gostava muito de foder. A Bela tinha-me dito que a Sónia tinha sido a sua primeira mulher, inclusive tinha sido ela que lhe tinha tirado a virgindade com um strap-on, e que ela era unica mulher com quem a Sónia tinha relações bi-sexual, pois ela gostava muito de homens.

Nesse dia levei-as a jantar fora com mais amigos de infância.

Descobri-mos que era viuva. Que tinha casado com um Suíço muito rico e quando se casou, passou a viver só para o marido e a filha que entretanto nasceu. Que o marido tinha morrido á 8 meses. Que estava de volta á terra onde nasceu, á procura de casa para comprar. Já tinha uma em vista,

que era só mais uns dias e já teria onde morar com a filha que também queria vir para Portugal.

O Jantar estava animado. Todos que estavam no jantar eram casados exceto a Sónia, mas mesmo assim recordava-mos as peripécias do passado.

A Sónia confessou, que nunca, nem mesmo nos seus sonhos, ela pensava que eu iria casar com a Bela. Que como era conhecido por ser um menino rico, um play boy, que só queria era foder as meninas e depois as descartava, eu iria aguentar só foder a Bela quando casasse, pois tinha sido uma confissão que a Bela lhe tinha dito.

A Bela confessou, que pensava que eu não ía aguentar, que a ía deixar, mas que aguentei e que estava muito feliz por ter casado comigo, que agora sabia que era capaz de olhar para a mulher mais sexy do mundo e não ficar excitado nem mesmo que ela fizesse um broxe.

A Sónia riu-se e disse que não acreditava que fosse tão controlado, que quando nós era-mos jovens, eu estava sempre excitado, que sempre a quiz foder e que eu tinha sido dos poucos que não a tinham fodido, que sempre que olhava para ela naquele tempo ficava logo de pau duro. Que tinha a certeza que se me beijasse e chupasse a piça iria ficar logo duro em menos de 3 minutos e encheria logo a boca dela de leite.

A Bela olhou para ela furiosa, e disse-lhe que apostava o que ela quisesse em que eu aguentava.

Ficaram todos calados.

O Jantar continuou normal, e acabou muito tarde, por volta da 1,30 da manha, mas os donos do restaurante não se importaram pois era muito bom cliente e dava boas gorjetas.

No fim fomos para casa e a Sónia perguntou então á Bela se sempre queria apostar, que ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]