SEXO INTENSO E COM ENCANTAMENTO

Loading

SEXO INTENSO E COM ENCANTAMENTO


By: NILSON


Meu nome é Nilson, tenho 40 anos e resido em Porto Alegre. Depois que escrevi e publiquei o conto de nº 13.129 em heterosexual, cujo título era – Nunca senti tanto prazer em minha vida  recebi alguns e-mails de mulheres gaúchas (8), do Brasil (2) e do exterior (1), todas, sem exceção, desejando debater sobre formas para aumentar o prazer sexual. Propuseram-se a uma troca de experiências, via e-mail, para aperfeiçoamento recíproco. Desejo receber mais e-mails de mulheres para aprofundarmos esse estudo em nosso próprio benefício e se houver interesse de ambas as partes, aperfeiçoarmos na prática e experimentarmos as melhores formas de prazer descobrindo-as em conjunto ainda que por tentativa e erro. Preciso ser incentivado por e-mails para continuar. De modo geral pediram-me que escrevesse outros relatos, razão pela qual mais um é enviado para publicação. Telefonei para a Ritinha, separada, com 35 anos, 1,74m, 60kg, pós-graduada, era bastante experiente em termos de amor e sexo. Informei-lhe que bastava pensar nela e lembrar das coisas que já havíamos feito e o meu pau ficava duro. Como pensava o dia inteiro nela, o meu pau ficava duro e babando constantemente e ela era a

única responsável. Agora, para se redimir dessa culpa teria de me dar novamente a sua bucetinha e o cuzinho, com todo o nosso ritual para o amor. Seria a única maneira de me acalmar. Ela respondeu: – estou sozinha em casa te esperando e com novas idéias para o nosso gozo. Lá chegando encontrei o seu quarto com velas acesas dentro de vidros amarelo e vermelho. Puxa! Que ambiente! Repetimos as massagens recíprocas, beijos, chupadas e muita língua nos corpos de cada um que já havíamos realizado no encontro inaugural durante umas duas horas. Mamei sua bucetinha… lambi e introduzi toda a minha língua no cuzinho dela… chupei nos seios… mordisquei seus mamilos, nádegas, pernas e pés, recebi beijos saborosos, abraços apertados, deliciosas chupadas e lambidas no meu pau. Beijei cada pedacinho do seu corpo, da sua pele macia e sedosa. Derramei champagne e rosas vermelhas em seu corpo nú. Depois ela ficou de quatro, com o cuzinho bem arrebitado e, com suas próprias mãos, abriu aquele rabinho e pediu-me que introduzisse vagarosamente o meu pau naquele buraquinho maravilhoso. Ela falou-me que aprendera a gozar tomando exclusivamente no cú, sem dedinho na buceta, a partir do nosso último encontro. Lubrifiquei ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]