Trai meu marido em um sítio.

Loading

Olá a todos, primeiramente quero dizer que esta é uma história verídica. Meu nome é Mariana, tenho 40 anos de idade, 1,68m de altura, 62kg de peso, olhos castanho-escuro, cabelos pretos e ondulados, pele clara e macia, seios de tamanho médio, corpo atlético, bumbum empinado. Quero dizer algumas coisas a meu respeito, primeiramente, antes de contar o meu relato. Sou uma mulher casada a 15 anos, e meu marido me deu um filho, o qual tem hoje 13 anos. Meu marido é micro-empresário e eu sou dentista. O que eu vou contar agora, aconteceu comigo a 5 anos atrás, quando eu tinha 35 anos. Depois que tivemos nosso primeiro filho, nós decidimos dar um tempo, antes de tentarmos o segundo. Assim, eu passei a tomar anti-concepcionais, a fim de evitar uma gravidez. Bem, a cinco anos atrás, meu marido e eu decidimos, ter um segundo filho. Então deixei de tomar os anti-concepcionais, e demos um tempo, a fim de que eu voltasse novamente a ficar fértil, a fim de podermos tentar novamente. Durante esse tempo, que deixei de tomar os remédios e o que aconteceu, passamos umas 5 semanas sem transar, isso porque também a correria do dia-a-dia, nos deixava meio sem tempo para nós. Em um fim de semana, meu marido precisou fazer uma viagem e passaria todo o fim de semana fora, e só voltaria na segunda. Como nossa família é de naturistas, minha irmã resolveu me convidar a passar com ela, o fim de semana, em um sítio em que podíamos praticar o naturismo. Para quem não sabe, o naturismo é um estilo de vida que nos ensina a viver em paz com a natureza e também com nossos corpos, desta maneira, em reservas naturalistas, nós andamos totalmente nus, sempre é claro, respeitando a nudez e a moral do próximo. Bem, resolvi aceitar e deixei o meu filho com minha mãe. Quando chegamos à reserva, minha irmã e eu, tiramos a roupa e fomos aproveitar do sítio. Lá tínhamos acessos a jogos, paisagens, podíamos nadar a vontade. Bem, com certeza nos divertimos muito lá. De repente, encontro naquele sítio, alguém que na verdade não esperava jamais encontrar. Tenho um colega de trabalho que é totalmente apaixonado por mim, eu nunca dei bola para ele, no entanto sempre gostava de me cantar. Ele nunca foi imprudente ou atrevido, e neste aspecto eu gostava dele, por saber quando parar. Bem, quando o encontrei naquele sítio, fiquei até um pouco envergonhada, por causa até desse sentimento que ele nutria por mim, afinal eu estava nua ali… Mas, começamos a conversar e a “tensão sexual” que existia passou. Nos vimos lá, no sábado pela manhã. Depois ele saiu com alguns que ele conhecia para ver alguns pontos do sítio, e eu fiquei com minha irmã. À tarde, nos encontramos novamente e ele me perguntou se eu sempre ia alí, pois nunca me tinha visto antes. Então falei para ele, que era a primeira vez que eu estava ali naquele sítio, mas que já praticava naturismo a algum tempo. Ele me perguntou se eu já tinha visto uma gruta que tinha, lá para dentro do bosque, escondida atrás de uma pequena cachoeira. Falei para ele que não e ele nos convidou para ir ver. Eu me interessei de ver, pois adoro lugares assim onde a natureza se expressa com toda a sua beleza. A princípio minha irmã ia junto conosco, mas surgiu um pequeno problema e ela decidiu ficar. Como ele sempre me respeitou, como uma mulher casada, e nunca tentou nada contra minha vontade, eu decidi confiar nele e irmos sozinhos até lá. Chegando lá, achei uma coisa realmente linda, a cachoeira enchia um pequeno lago, e por trás da cachoeira, totalmente escondida, havia uma gruta um pouco profunda. Então nós entramos lá e exploramos o local. No fim da gruta, o chão não era de rocha, mas de areia, e o teto apresentava pequenas aberturas, por onde o sol entrava e iluminava a gruta, dessa maneira não necessitávamos de lanternas. A princípio fiquei bastante fascinada com o local e conversamos bastante ali, sozinhos. Sem perceber, a conversa passou a ser sobre amor, sentimentos e sexo…… Começamos a conversar bastante e aprendemos a confiar muito um no outro. Passamos a conversar mais sobre nossos sentimentos e ele então me falou o quanto me admirava, me amava, me respeitava, o quanto nutria um carinho e um zelo especial por mim….. na verdade ele falou de tudo o que uma mulher gosta de ouvir. No desenrolar da conversa (tudo isso que estou narrando aconteceu dentro da gruta, e estávamos ambos totalmente nus), ficamos mais perto um do outro e ele começou a alisar meus cabelos. A princípio encarei aquilo apenas como um carinho entre dois amigos. Nossos rostos se aproximaram muito durante a conversa e nossos lábios quase estavam a se tocar. Ele então disse que gostaria ainda na vida dele, antes de morrer, poder me dar um simples beijo, como amostra do carinho e da admiração que ele sentia por mim. A princípio não quis aceitar, mas como ele me tratava com tanto carinho e respeito, decidi deixar ele me beijar, mas encarando aquilo apenas como um gesto de carinho entre dois amigos. Eu estava em pé e encostada na parede da gruta, e ele na minha frente, bem perto. Então durante alguns momentos, ficamos apenas a nos olhar nos olhos, enquanto nossos lábios se aproximavam bem devagarzinho. Enfim nossos lábios se tocaram e nos beijamos. Pensei que fosse um beijo rápido, mas o beijo começou a se estender durante mais tempo. Enquanto nos beijávamos na boca, ele aproximou mais o seu corpo do meu e nossos corpos entraram em contato. Meus seios tocavam em seu tórax, eu abri um pouco as pernas e ele se posicionou entre elas, e nossos sexos ficaram em contato (apenas em contato, não transamos). Ficamos assim durante alguns minutos e a medida que o tempo passava, o beijo parecia me anestesiar e me viciar. Eu queria beijar mais, não queria parar e me despreocupei com tudo. Então ele foi e me deitou no chão da gruta, ele veio por cima e continuamos a nos beijar ( e eu apenas ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]