Voltei recheada e sem calcinha:3de3:by Amanda/PR

Loading

AGORA SIM COMO FUI BURRINHA QUERENDO LEVAR NO CUZINHO,FOI BOM MAS DOEU
logo o Dico saiu do banheiro,segurando sua pica já dura devolta,deitou comigo,se cobriu também,me trouxe pro seu peito e já passando a mão em mim debaixo da coberta disse”já descansou princesa?..eu já to pronto”eu sabendo que ele tava de pau duro falei dando um beijinho no peito dele e levando a mão até seu cacete”é,eu sei que você ta pronto”agarei a pica e a apertei,o Dico segurou minha cabeça e me deu um puta beijo apertando minha bunda com a outra mão,dei uma risadinha já punhetiando o pau,o Dico deu uma balançada na minha bundinha e disse metendo a mão no meio dela”vamo brincar com essa bundinha agora né”ele falou enfiando um dedo no meu rabo,eu sorri,me levantei ficando de joelhos na namor. tirando a coberta de cima de nós, disse segurando a pica e com o Dico alizando meu rabinho”hã hã,quero”me abaixei a abocanhei a pica,o chupei de quatro e ele meteu dois três dedos no meu rabo,o chupei por pouco tempo,ele levantou e disse”vai,fica de quatro,deixa eu afrouxar esse solzinho lindo” então ele me posicionou como quis,fez eu ficar de quatro mas com a cara na namor. com meus braços soltos,eu fui me ajeitando sorrindo muito com o cuzinho piscando prestes a ser fudido por uma pica maior,me posicionei deitando a cabeça na almofada,pronto,tava já posicionada pra ter o rabo fudido,levei a mão por trás no meu rabo e o acariciei pra amolecelo,o Dico se abaixou do meu lado,me beijou na cabeça e disse também acariciando meu rabo”abre esse cuzinho pra mim ta espertinha…relaxa…você vai gostar”estranhei um pouco as palavras mas não fiquei encucada,deveria ter ficado,eu disse olhando nos olhos dele”vai..mete…mete no meu cuzinho”ele então foi atrás de mim e me chupou muito,a xana e o rabo,ele lambia meu rabinho e metia uns dedos nele,logo ele se pôs ajoelhado atrás de mim e disse apertando a mão no meu rabo”fica quietinha ta”eu com a cabeça deitada olhava pra ele atrás de mim,ele então segurou sua pica e encostou a cabeça dela no meu rabo e nisso ele já se afrouxou,tínhamos amolecido legal meu rabinho,quando senti meu cuzinho afrouxar eu”ah!…ah! mete”ele segurando minha bunda começou a apertar o pau contra meu rabinho,eu repousando na almofada comecei a esfregar minha bucetinha com o cacete forçando meu rabo,o Dico forçou um pouco pra relaxar meu solzinho,parou,enfiou um dedo nele e ele se abriu pulsando,o Dico meteu mais saliva em mim e encostou o pau devolta e nisso eu me pus de quatro mesmo,com as mãos na namor. e fiquei rebolando empurando de leve minha bunda na pica,fiquei olhando pra frente,pra baixo,o Dico começou a dobrar meu cuzinho pra dentro,foi forçando a pica e derepente meu rabo se abriu e doeu muito,muito mesmo,eu”ah!aiii!!!”senti e me joguei pra frente escapando do pau,deitei de lado já levando a mão pra remediar meu rabinho,o Dico me olhou e disse”vem ”eu amolecendo devolta meu rabo falei”espera…espera,doeu”ele me pegou pelo braço e disse me pusando”doeu?…você disse que deixava eu brincar com teu solzinho princesa”eu sorri meio tensa e disse”ta…enfia então”me pus de quatro e o Dico voltou a tentar enfiar no meu cuzinho,eu dizia”divagar..ai!divagar”ele empurando o pau em mim e pusando minhas nádegas pros lados,uma por vez,ele dizia”vai espertinha,abre esse cuzinho menina”em duas vezes o pau quase entrou mas doeram muito e eu afastava a bundinha e acariciava meu rabo,na terceira vez que doeu eu conclui que aquela pica era demais pro meu solzinho adolescente,eu deitei de costas e me afastei do Dico pra respirar,me encostei no encosto da namor. e falei olhando o Dico segurando o cacete duríssimo querendo arebentar meu rabinho”ah!ah!acho que não da né”o Dico me olhou estranho,chateado,olhou pro lado, deitou do meu lado e disse metendo a mão nos meus burraquinhos”claro que da Amanda, vamo,empina essa bundinha e deixa eu fude teu rabo menina,tem que deixar agora”ele ficou me olhando,eu disse”mas…mas não vai e…e ta…ta doendo”ele segurou minha cabeça, me olhou nos olhos e disse quase me beijando”dói um pouco mas você vai gostar,acostuma que nem na buceta menina”ele me beijou com muito carinho e disse”vai,vamo fude esse cuzinho”ele tava diferente,tive um certo medo e falei”não…acho que eu não quero mais”ele deitou a cabeça no meu colo,riu e falou”mas eu quero…confia em mim”ele ficou me olhando muito,sei lá,sarcástico,eu fiquei calada,ele percebeu eu asustada e falou”olha…eu não queria mas tenho ai uma coisa que pode nos ajudar a fuder teu solzinho”fiquei ainda mais asustada mas ele me aliviou,ele disse”tenho um lubrificante,uma pomadinha que podemos esfregar no teu rabinho Amanda,vamo tentar com ela?”eu gostei da idéia e disse” pomadinha?…ta,vamo então”ele levantou e pegou na mesa do escritório a tal pomadinha,era uma embalagem verde,parecida com a de camisinha,ele me deu na mão e era geladinho,eu disse”o que isso faz?”ele”deixa o cuzinho das espertinhas molinho”ouvi isso e voltei a ficar doida pra levar aquele cacete por trás,ele abriu a pomadinha e deramou ela na mão,peguei um pouco da mão dele e a pomada cheirava a ciclete,era vermelha brilhante,eu já de joelhos na namor. esfreguei a pomada no meu cuzinho e já notei que aquilo funcionava,meu rabo ficou muito liso,olhei pro Dico enquanto esfregava meu rabinho e disse”ah!ora!legal,da mais”peguei toda a pomada da mão dele e enchi meu cuzinho,dentro,ficou todo frouxo,meti meus quatro dedos sem sentir e amei isso,ali ajoelhada olhei pro pau e falei”vem,da pra eu chupar um pouco”ele levantou e eu o chupei acariciando meu rabo.mamei naquela pica imaginando ela entrando no meu rabo mole e quente,aquela pomada esquentou minha bundinha toda,tirei o pau da boca e o punhetiando falei”vai estourar meu cuzinho?”engoli a cabeça devolta e o Dico falou sorrindo”vou,vai ficar bem estouradinha princesa,você gosta ?”eu sorri com o pau na boca,tirei e falei com os dedos abrindo meu rabo”gosto,adoro”dei uma mamada forte e me coloquei rápido de quatro e falei”vai,enfia”o Dico agachou,me beijou na boca e foi atrás de mim,não ficou de joelhos,ficou com as pernas dobradas, apertou a embalagem e esfregou o resto da pomada na pica,eu deitei a cabeça na almofada e levando minhas mãos na minha bunda falei”vamo,vamo fude meu rabo”ele deu uma risada alta e disse”vamo princesa”ele segurou minhas mãos e as deitou nas minhas nádegas e falou”isso,ajuda,abre essa tua bundinha”puxei minha bunda pros lados e meu cuzinho abriu,eu disse”vai,enfia agora”ele se apoiou de leve com a mão na minha bunda e com a outra mão encostou a pica no meu cuzinho e forçou o pau nele,eu senti a cabeça encostar mas me concentrei e meu cuzinho continuou mole e nisso foi maravilhoso,o pau foi foi dobrando meu rabo pra dentro estendendo ele,eu puxando minha bunda pros lados”ah!ah! ahhh!!!ahhh!!!ahhh!!!”o Dico”ah!isso,caralho”não doía mas eu senti meu rabo esticando,eu não sentindo dor fui forçando a bunda pra trás e nisso delirei de prazer,meu rabo abriu todo e a cabeça do cacete entrou,eu babando”ah!ahhh!!! enfiahh!!”o Dico soltou o pau e eu levei a bunda pra trás e o cacete foi deslizando pro fundo do meu solzinho,eu larguei as mãos de minha bunda e esfreguei minha bucetinha com uma e com a outra agarei a perna do Dico,eu ”ah!ah!…ah!…ahhh!!!”o pau entrou todo no meu cuzinho e eu o sentia alargado,sentia minha bunda apertadinha e minha buceta escoria sem parar de prazer,meio gozando direto,o Dico deitou por cima de mim se apoiando na namor. com as mãos fechadas,continuei de quatro com as pernas bem abertas com aquele cacete trancado no rabo,o Dico ficou com as mão e os pés na namor. deixando meu corpo todo coberto pelo seu,ele beijou meu cabelo, virei a cabeça pra trás,olhei pra ele e falei”ah!puta,que tesão cara,ah!meu cuzinho ta fudido ”o Dico virou um pouco a cabeça e nos beijamos encaixados,eu rebolava e ele rebolava junto com a pica enfincada na minha bundinha,o Dico se apoiou melhor com as mãos na namor.e começou a puxar o pau pra cima virando meu cuzinho pra fora,eu com a mão na xana encostei os dedos no pau e no meu rabo e senti muito tesão notando ele sendo esticado pra fora,o Dico parou de puxalo e voltou a enfialo mas o pau teve uma certa dificuldade pra entrar fundo devolta.levei rapidamente a mão da perna do Dico pra minha bunda e puxando a nádega pro lado o pau entrou denovo até o talo no meu cuzinho,o Dico parou o pau e disse”ai!não aperta o cu menina”eu esfregando minha xana disse”vai,me fode”o Dico então começou a mexer lentamente a pica no meu rabinho e depois foi puxando ele pra fora divagar e tirou tudo,quando saiu deu um barulho tipo plóc,o Dico ficou encima de mim apoiado na namor. com seu cacete balançando encima de minha bunda e meu cuzinho ficou pulsando,o Dico ajoelhou atrás de mim e metendo as mãos na minha bunda fez meu rabo ficar aberto pra ele admirar,ele falou”viu espertinha?entrou”com ele puxando minha bunda pros lados eu levei a mão por trás e meti ela no meu cuzinho e o senti todo aberto pulsando lentamente,apertei e enfiei três dedos nele e falei”ah!é…é bom”o Dico soltou minhas nádegas,segurou sua pica e a encostou na minha bunda falando”tira a mão,tira”eu sorri e tirei a mão e me pus de quatro afrouxando meu rabo,o Dico sacana ficou pasando a cabeça do pau ao redor de meu rabinho falando”gostou?quer mais?”eu rebolando só esperando levar na bunda disse”quero,mete…mete Dico”ele deu uma risadinha e falou”mete?aonde?” eu sorri e olhei pra ele,ele disse”fala,aonde você quer putinha”ele me olhou nos olhos e eu disse adorando a brincadeira”ah!seu bobo…quero…quero no rabo”o Dico riu alto e falou” adora dar o cuzinho princesa?”eu olhei pra frente,ri também e disse”hã hã..gosto”ele bateu o pau encima de minha bunda e falou”cadelinha do caralho,então vamo fude esse solzinho” nisso eu dei uma alizada na minha bucetinha e já botei a mão na namor. denovo me contorcendo de prazer esperando o cacete me estourar devolta,o Dico passou a mão na minha xana e levou liquido dela não meu rabo pra lubrificalo,o Dico de joelhos encostou o pau no meu rabinho e começou a forçar,eu de quatro sentindo meu cuzinho se abri alem do costumeiro,ele deu uma forçada e deu uma dor,eu disse”ai!divagar”o Dico ficou calado,me segurou me abraçando pela barriga e forçou sem dó o cacete em mim,ele me prendendo pela bariga dobrou meu cuzinho pra dentro e isso doeu muito,eu notei que ele não tinha dado um tempo e”divagar..eu disse..ah!ai! Dico ai!aiiiiiii!!!!!!..ai! para para”me contorci mas não consegui escapar e acabou sendo bom,ele abriu meu cuzinho a força e quando o pau entrou meu rabo ficou pulsando apertando o pau dele,o cacete entrou e a dor foi virando prazer,eu”ai!aiii!!!ah!ai!ahhh!!!ah! vai ah!”o Dico meteu as duas mãos nas bordas de meu rabo e falou puxando elas pro lado”para Amanda,relaxa porra..ai!meu pau menina” meu rabinho tava espremendo o cacete,eu me acalmei e comecei a rebolar contra a pica adorando senti meu rabo fudido,meu cuzinho relaxou,o Dico ficou alizando minha bundinha fervendo e eu me mexendo socava divagar meu rabinho na pica,logo o Dico também se mexia e fudemos muito deliciosamente,ele mexia o quadril,eu rebolava e o cacete subia e descia no meu solzinho arregaçado,eu sentindo aquele peso entrando em mim gozei devolta,eu”ah!ahhh!!!…ahhh!!!”gozei e deitei a cabeça na almofada e falei”vai, mete…continua”o Dico me segurou pelo quadril e começou a enfiar mais rápido em mim,eu gozando”ah!isso…ah!ai!mete”o Dico tava socando com força e quando o pau ia bem no fundo dava um soco dentro de mim e isso

doía mas o pau subia e a dor passava pra na seqüência doer denovo,o Dico me empurou pra frente e eu deitei de bariga pra baixo e ele começou a me fude doloridamente,eu cai,ele ficou de joelhos atrás,encima de mim e socou muito o pau e nisso meu cuzinho começou a doer muito e sem parar,eu que ainda tava delirando com meu orgasmo disse”ahhh!!!não…assim não Dico…para…para aiiii!!!!”ele gostou de me vê gritando e continuou,eu tava presa,ele gemendo muito”ah!ah! não guria… ah! aguenta espertinha…ah!ah!não queria fude teu cuzinho?agüenta”eu deitada pra baixo não consegui meter as mãos nele pra paralo,fiquei com as mãos na namor. tentando sem sucesso me erguer dali,eu”ai!cara,para,para.ta doendo idiota”eu tava quase chorando,foi foda,ele”calma…calma Amanda”eu parei de gritar e fiquei ofegante agüentando a dor choramingando,o Dico se tocou que tava me machucando de verdade,parou o pau fundo no meu rabo e o puxou todo pra fora e meu cuzinho ficou pulsando,o Dico deitou encima de mim e beijando meu cabelo falou”pronto pronto,tirei ó,já passa”ele ficou deitado encima de mim acariciando minha cabeça e a beijando,eu deitada de bariga pra baixo sentindo meu cuzinho frouxo olhei pra ele e falei”ah! ah! idiota,ai! meu rabo”ele ficou me olhando e eu sorri mostrando que tava tudo bem,ele deu um beijinho na minha boca e falou”gostou né,eu adorei,vai,levanta,vamo fude mais esse solzinho”ele falou e se pôs de joelhos atrás de mim me puxando pelo braço,eu querendo levar mais por trás fui me levantando ficando de joelhos também,fiquei de joelhos de costas pra ele e levei a mão por trás no meu rabo e o senti saltado pra fora,olhei pro Dico e disse”ah!estourou meu rabo palhaço”ele sorriu me olhando e falou”é,ta bem estouradinho mesmo”ele me abraçou ali ajoelhados e disse” encosta na parede espertinha”eu dei uns passo com os joelhos na namor. e me encostei de frente pra parede com as coxas encostando no encosto da namor.,o Dico veio junto comigo,eu com as mãos na parede dei uma empinadinha na bunda e disse”mete,mete denovo”o Dico sorriu beijando meu pescoço e encaixou a pica no meu rabinho ajoelhado atrás de mim,eu fiquei com a bundinha empinadissima tentando sentar no cacete,fomos forçando mais o pau não entrava,meu cuzinho não relaxava e tinha diminuído a lubrificação,tentamos muito,puxamos minhas nádegas pros lados mas não teve jeito,a pica não entrou,não doeu mas não entrou,eu gemendo contra a parede”ah!não vai..não tem mais pomadinha?”o Dico beijando meu ombro”tem…tem sim,é o jeito”ele saiu de trás de mim e falou apertando a mão no meu rabo”teu cuzinho ta ficando rebelde princesa,deixa não”ele tirou a mão,eu ri alto e metendo a mão no meu rabinho falei”deixo não,vamo fude com ele” o Dico saiu da namor. e disse”fica ai,paradinha…fica rebolando ta”eu olhei pra ele e disse ”ta”ele foi na mesa do escritório e pegou mais pomada e eu fiquei de frente pra parede rebolando de leve com a bunda empinada,o Dico veio vindo pra namor. e falou”rebola, mostra esse solzinho menina”eu doida pra ter o rabo fudido meti as mãos e abri minha bunda pro Dico vê meus burraquinhos já bem fudidos,ele subiu na namor. já abrindo a pomada,encheu a mão dela e esfregou tudo no meu rabinho e o deixou bem mole denovo, ajoelhou atrás de mim,encaixou a pica,eu com as mãos no encosto da namor. com os seios encostando na parede,o Dico apertou a cabeça do pau no meu cuzinho e o pau me furou devolta,o pau entrou e o Dico se encostou em mim me apertando contra a parede,essa posição foi a melhor do dia,fiquei ajoelhada,de frente pra parede com o cara ajoelhado atrás de mim subindo e descendo o cacete no meu rabinho,o Dico passava as mãos na minha bariga,numa hora o Dico fez eu ficar com o corpo bem reto,ajoelhada,ele me abraçou pela frente e agarou nos meus ombros meio me puxando pra baixo e socando o cacete no meu rabo,eu fiquei paradinha encostando de leve as mãos na parede enquanto o cacete subia e descia no meu cuzinho,eu”ah!ah!ah!ah!ah!”muito muito,depois o Dico meio sentou em seus calcanhares e eu comecei a sentar e subir no pau,ali,de frente pra parede,eu ajoelhada com as mão nas pernas do cara sentava fundo na pica,o Dico se apoiou com as mãos pra trás na namor. e falava”isso putinha,senta,atola tudo no rabo”eu comecei a sentar e levantar bem divagar pra sentir meu rabo dobrando pra dentro e esticando pra fora e nisso logo gozei devolta,sentei até o talo e fiquei rebolando com o pau fundo no cuzinho e esfreguei minha xana,depois voltamos a ficar com os corpos retos e nessa foi louca,o Dico me prendeu contra a parede e enfiou pela frente uma mão na minha xaninha e a esfregou sem parar enquanto o cacete arebentava meu rabo,a pica tava enfincada no meu rabinho uns quinze minutos sem sair e nisso foi muito delirante,eu tava paradinha contra a parede e comecei a me peidar toda,sabem,começou a escapar ar pelas bordas de meu cuzinho,tipo puffff,puffff,sei lá,acho que é assim né,o Dico acariciando minha bucetinha falou”nossa! isso menina,teu cuzinho ta asubiando,já ta bem fudidinho”o cacete tava entrando fácil, fundo,entrava tudo,o Dico continuou socando e não parei de me peidar e cada ar que saia a gente ria,sorria,então o cara fez eu delirar mais um tanto,ele tirou a mão de minha xana, segurou na mina bundinha e disse”vou encher esse cuzinho”eu fiquei com as mãos nas minhas coxas,o Dico me abraçou pela frente,na bariga,nos seios e meteu o pau fundo no meu rabo e começou a gozar dentro de mim,ele gozou tudo e disse”fica quietinha ta…empina a bunda menina”eu empinei e ele meteu as mãos na minha bunda e foi puxando o cacete pra fora,o pau saiu e eu de pernas abertas ajoelhada na namor. deixei meu cuzinho fudido e recheado a vista e pulsando,a pica saiu e eu”ah!isso,nossa!foi bom”o Dico ficou olhando meu rabo com as mãos na minha bunda,eu já muito exausta fiquei gemendo me apoiando de leve na parede,meu cuzinho pulsou umas vezes e nisso a porra começou a escorrer de dentro dele caindo direto na namor.,eu senti meu cuzinho abrindo e a porra vazando e fiquei acariciando meus seios,o Dico disse vendo a porra escorrer”ta fudidinha menina…ta sentindo?”eu ofegante”ah!ah! to…ah! to sim”olhei a porra na namor. e me asustei muito,meu cuzinho vazou muito e não só porra,saiu um liquido grosso,meio avermelhado de sangue,foda né,eu vi aquele mistura de porra e sangue entre minhas pernas na namor.e disse me levantando e levando a mão no meu rabo”que…que é isso?”fiquei de pé na namor.e meti a mão no meu rabo,ele tava todo frouxo e molhado,senti algo úmido na mão,tirei do rabo e a vi com um pouco de sangue e fiquei com a mão assim no ar com nojo, o Dico se pôs de pé e me abraçando falou”calma,não é nada,não da nada”eu fiquei muito asustada,o cara tinha realmente arebentado meu rabo,ele me abraçou e me beijou meio a força na boca,ele falou”calma,vem,vamo no banheiro lava isso”eu imóvel encima da namor.”ta…vamo”com o Dico me puxando pelo braço descemos da namoradeira,eu andando meio de pernas abertas,entramos no banheiro ali do lado,banheiro sem chuveiro,o Dico”já vamos lavar esse solzinho princesa”eu tava calada,tava me controlando pra não chorar na frente do cara,tava muito asustada,tava imaginando mil coisas que poderiam acontecer se eu tivesse me machucado com aquele cacete,tipo,se eu tivesse que ir no medico e meus pais descubrisem,o Dico me deixou de frente pra pia,abriu a torneira e eu lavei minha mão,ele molhou a mão e a levou no meu rabo pra lavalo,ele dizia”pronto pronto,tudo bem espertinha”ele pegou a esponja,a molhou e lavou meu cuzinho e minha xana também,ali de pé minhas pernas começaram a doer,ele terminou de me lavar e beijando meu pescoço falou”pronto,já ta limpinha menina”eu meti a mão no meu rabo e o senti limpo,sequinho e falei querendo sumir dali”eu…eu…eu acho que…quero ir embora já” ele falou beijando meu rosto”ta,eu levo”eu fiquei mais calma e falei”que…que horas são?” ele olhou no relógio e”são cinco e cinco”bem,saímos do banheiro e quando eu fui me vestir ali na salinha ele disse”queria te pedir uma coisa,posso?”eu ajuntando minhas roupas sem olhar pra porra e pro sangue encima da namor.eu”o que?”ele pegou minha calcinha do chão e disse”quero ficar com tua calcinha,me da?”eu raciocinei rápido e percebi que isso não seria problema,eu já havia perdido outras calcinhas desse jeito,eu abri um sorriso e falei”ta, fica,mas…”ele”mas o que?”eu”não,é que daí eu vou ter que ir de calça embora se não vão vê que eu to sem calcinha”daria pra vê só de shortinho,ele dobrou a calcinha,deu um beijo nela e falou”você é bem espertinha mesmo”ele guardou a calcinha na mesa ali no escritório e falou”vou no meu quarto por outra roupa…se veste ai e vai lá”eu”ta”ele foi pro quarto dele e eu me vesti ali na salinha,vesti o shortinho,o topzinho e a camisa,muito bom senti o shortinho abrindo minha bucetinha sem a calcinha,isso feito fui pra sala pegar a calça e a jaqueta na mochila,fui com o tênis e as meias na mão,cheguei na sala e as vesti,calcei o tênis e com a mochila no ombro comecei a procurar o quarto do cara pela casa e nisso aconteceu algo muito chato que me deixou encucada,eu fui andando por um corredor e avistei no final dele um quarto de porta aberta cheio de brinquedos espalhados e pintado de azul,conclui que era o quarto do filho dele,até ai normal,um pouco,mas então passei em frente a um quarto todo arumadinho e pintado de creme e com uma colcha cor de rosa cobrindo a cama,cama de solteiro,da porta mesmo dei uma reparada e tive certeza que aquilo era o quarto de uma menina e de uma menina grandinha,talvez da minha idade pois tinha umas roupas penduradas num cabida perto da porta e essas roupas deu pra visualizar vestidas em mim,pensei em entrar no quarto mas me deu um puta medo do nada que o cara me pegasse e não gostasse de me vê lá,comecei a imaginar muita besteira a respeito do cara e da filha adolescente dele e voltei pra sala,já na sala encontrei uns porta retratos e vi a cara dos filhos do miserável,tavam lá,um menino e uma menina que na foto aparentava ter uns dez anos,ela era lourinha com o cabelo bem comprido,tava ali de bobeira e o Dico apareceu na sala e me pegou de frente pros porta retratos e disse”olhando meus filhos lindos?”eu criei coragem e perguntei”os dois são teus?”ele respondeu tudo o que eu queria saber,ele ”são,não pareço ter idade pra ter um uma menina desse tamanho né,Gisele e Micael,doze e oito anos”estávamos longinhos um do outro,eu disse”gosta muito deles?”ele me olhou estranho mas disse e me deixou muito incomodada”gosto,e como,ele é um malandrinho e ela é minha espertinha”ele disse isso e ficou me olhando e eu desviei e disse”vamo então?” ele”não,olha,vai ali na cozinha que eu tenho que ajeitar umas coisas lá na salinha”eu fiquei calada e ele foi pra salinha,decerto foi limpar a namor.bem,eu fui pra cozinha,peguei um copo de água,peguei outro e outro,tava com a boca sequinha,depois peguei encima da mesa um brinquedinho muito legal,deixa eu explicar,um brinquedo de madeira e barbantes com um boneco de madeira preso que quando você aperta duas ripas de madeira ele faz acrobacias,tipo um malabarista,entenderam,já viram,bem,eu fiquei meio brincando com esse brinquedo,fazia tempo que eu não via um desses,meu avô tinha um,então o Dico apareceu na cozinha,me viu com o ...


Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]